No Dia do Cinema Brasileiro, veja como estão os musos e musas que despertaram desejo do público nas telonas; fotos

Ao longo de décadas, eles foram os rostos que apareciam com frequência nas telonas (ou na TV, em casa) provocando risadas, apreensão, desejo e uma série de outras sensações aos aficcionados pelo cinema nacional. Musos e musas da sétima arte à brasileira, eles escreveram o nome na história do segmento e quebraram tabus - os filmes da chamada pornochanchada, que exploravam a nudez em cena, são exemplos disso.

Neste domingo, em que é celebrado o Dia do Cinema Brasileiro, veja como estão os artistas, de diferentes épocas, que se destacaram em produções nacionais (a galeria de fotos traz imagens dos atores e atrizes no passado e no presente). Alguns deles, aliás, até hoje continuam envolvidos com a arte.

Nuno Leal Maia

Ele é bastante conhecido por personagens em novelas, mas também é consagrado no cinema. Atualmente com 74 anos, Nuno Leal Maia ganhou fama por longas na época auge da pornochanchada. Não se restringiu, porém, apenas ao gênero. Estreou em 1973, em "O anjo loiro", mesmo ano em que emendou "A Virgem". Não parou mais: integrou o elenco de diversos filmes nos anos seguintes, como "Bem dotado - O homem de Itu" (1979), "Mulher objeto" (1981) e "O Escorpião escarlate" (1990). O último trabalho de Nuno foi em na série infantil "Bugados", no ano passado.

Adele Fátima

Adele Fátima, de 67 anos, foi considerada musa da TV, do cinema e do carnaval nos anos de 1970 e 1980. São vários filmes em seu currículo, como “Histórias que nossas babás não contavam” (1979). Chegou a gravar participação num longa da franquia “007”, mas não foi ao ar. Casada há mais de 40 anos com o engenheiro aposentado Marcelo Carneiro, já declarou à imprensa que os convites foram diminuindo. Ela tem um roteiro de filme pronto.

David Cardoso

Aos 79 anos, David Cardoso é conhecido como o “Rei das pornochanchadas”. Fez sua estreia no cinema nos anos de 1960 e conquistou o estrelato na década seguinte. Atuou em mais de 40 filmes na carreira, além de novelas. Atualmente, o ator e produtor mora no Mato Grosso do Sul. Já declarou que “vive do passado” e que “bebe muito, enchendo a cara todos os dias”. Ele planeja contar suas histórias num espetáculo em formato de stand-up.

Nicole Puzzi

Nicole Puzzi não deixou a dramaturgia. Aos 64 anos, ela retornou aos palcos em abril, em Curitiba. A artista é mais conhecida, porém, por sua carreira na pornochanchada. Ela é bastante ativa nas redes sociais e também mantém um blog. Nascida no Paraná, Nicole trabalhou como modelo no início da carreira. Atuou em novelas também. No currículo, há filmes como “Damas do prazer” (1975) e “Ariella”, em que beijou Christiane Torloni em cena.

Carlo Mossy

Carlo Mossy, de 76 anos, foi um dos expoentes da pornochanchada. Iniciou os trabalhos na década de 1960, em “Copacabana me engana”. Fez teatro e trabalhos como diretor. Entre os filmes em que atuou está “Essa gostosa brincadeira a dois” (1974), em que contracenou com Vera Ficher. Foi um sucesso. Nos últimos tempos, Carlo, que é casado, fez participações em produções para a TV. Em 2021, interpretou o general Helleno Cruz na série “Dom”, numa plataforma de streaming.

Zaira Bueno

A estreia de Zaira foi com David Carodoso, em "A ilha do desejo", de 1975. Ele, inclusive, a ajudou a conseguir o papel, na época. A artista integrou o elenco de alguns dos filmes de maior bilheteria da época da pornochanchada, como “O rei da boca” (1982), “As meninas de Madame Laura” (1981), "Os insaciados" (1981) e “Tessa, a gata” (1982). Lançou, há alguns anos, sua biografia. Atualmente, aos 66 anos, ela mora nos Estados Unidos.

Helena Ramos

Helena Ramos preferiu não dar continuidade à carreira artística. Aos 69 anos, participou de mais de 40 filmes - a maioria deles como protagonista. Ganhou a alcunha de "Musa da Pornochanchada" após o papel em "Mulher objeto" (1981), dirigido por Silvio de Abreu. Também protagonizou uma cena romântica com um cavalo (nada explícito) em "Mulher, mulher" (1979). Deixou a carreira não muito tempo depois, quando as pornochanchadas foram dando lugar a produções de sexo explícito, o que não topou fazer. Helena tem uma filha.

Pedro Aguinaga

Além do talento, a beleza. Pedro Aguinaga foi considerado o homem mais bonito do Brasil, na década de 1970. E para a alegria das (e dos) fãs, ele estampou bastante o rostinho desejado nas telonas do cinema. Foi garoto-prograganda e também astro da pornochanchada. Em "Rio Babilônia” (1982), um clássico nacional, fez uma das cenas mais ousadas de sexo já filmadas no país: um ménage entre ele, Denise Dumont e Joel Barcelos. Pedro, atualmente com 72 anos, colecionou amizades com astros e estrelas internacionais e romances com famosas. Hoje, porém, vive uma vida mais franciscana, digamos assim. Sem luxos. Nunca se casou, mas tem filho e uma netinha. O artista planeja o lançamento de sua biografia.

Matilde Mastrangi

Mulher do ator Oscar Magrini, Matilde Matrangi, de 69 anos, também abandonou a carreira de atriz. Considerada uma das divas da pornochanchada, ela estudou Letras e cursou uma pós-graduação em teologia. Casada há 33 anos com o artista, deixou a carreira pouco tempo após subir ao altar. O casal teve uma única filha, Isabella, que seguiu a profissão de nutricionista, e tem como refúgio a cidade de Atibaia, em São Paulo, onde vive até hoje.

Mariana de Moraes

Neta de Vinicius de Moraes, Mariana de Moraes, de 52 anos, tem ao menos dez filmes no currículo, além de trabalhos na televisão e no teatro. Ficou famosa ao estrelar o longa "Fulaninha" (1986), em que dividiu cenas com Marcos Palmeira. Ela também é cantora, carreira a qual tem se dedicado. Gravou álbuns e lançou música nova em 2021. Além disso, Mariana prepara outro disco com músicas do icônico avô, com previsão de chegar aos ouvidos do público neste ano.

Paulo Guarnieri

Aos 61 anos e filho ator Gianfrancesco Guarnieri, Paulo Guarnieri começou a atuar ainda adolescente. Emendou papéis em novelas, como “Pão pão, beijo beijo” (1984), e “Rainha da Sucata” (1990). No cinema, também acumulou personagens em diversos filmes, como o policial “Amor bandido” (1979). Ele, porém, deixou a carreira. Atualmente, vive em Portugal com a mulher e sua caçula. Por lá, também mora sua outra filha, que lhe deu o primeiro neto. Paulo também cuida, de forma remota, da pousada que possui em Paraty, no Rio.

Rossana Ghessa

Italiana, Rossana Ghessa chegou ao Brasil ainda criança. Também é considerada uma das musas da pornochanchada. Integrou o elenco de muitos filmes na década em que o gênero estava em alta, nos anos 1970. Mas não parou por aí... Consta de sua filmografia produções nas décadas de 1960, 80 e 90 também. Hoje, aos 79 anos, ainda está envolvida com cinema, possui uma produtora de filmes.

Paulo César Pereio

Aos 81 anos, Paulo César Pereio vive no Reito dos Artistas, no Rio. É considerado uma espécie de mito do cinema brasileiro. Iniciou a carreira ainda nos anos de 1960. Trabalhou em mais de 60 filmes. Fez também muitos trabalhos na TV e no teatro.

Cristina Aché

Cristina Aché também foi destaque nas décadas de 1970 e 1980 no cinema nacional. Estreou em 1972 em "Primeiros momentos" e emendou outros longas nos anos seguintes. Contracenou com Paulo Guarnieri em "Amor Bandido." A artista, atualmente com 64 anos, foi casada e teve filhos. Ela mora no Rio e é ativa nas redes sociais. Recentemente, deu um depoimento num documentário sobre a vida de Leila Diniz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos