No Dia da Consciência Negra, a ex-bailarina do 'Domingão' Nathália Zannin comemora sucesso como empresária e não pensa em voltar à TV

Aos 30 anos, a bailarina Nathália Zannin já teve que ter muito jogo de cintura para dançar conforme a música para além da profissão que escolheu. No Dia da Consciência Negra, a moça que já esteve no "Domingão do Faustão" e no "Domingão com Huck", comemora ter focado no futuro e acreditado no seu potencial também como empreendedora.

Longe da TV, ela vem se destacando como influenciadora, modelo e empresária. Nathália tem um salão de beleza no bairro Higienópolis, em São Paulo, e abrirá mais um em Moema, bairros nobres da capital paulista na próxima semana.


A veia empreendedora de Nathália surgiu bem cedo. Ainda bem jovem, ela abriu uma loja de celular e acessórios. "Eu tinha 19 anos e apenas R$ 5 mil para investir. Fiquei com a loja até os 22 anos, quando entrei na Rede Globo", recorda.


Além do expediente que dá como empresária e influenciadora, Nathália é dançarina no projeto "Cabaré", do cantor Leonardo. "A dança sempre foi e sempre será minha paixão, terapia e válvula de escape. Ela transforma e cura qualquer um", reflete: "Por isso tenho sócias. Não consigo estar na operação todos os dias, mas sempre me faço presente. É preciso muito foco. A correria é grande, mas eu sou workaholic e estou sempre buscando um novo projeto para entrar".


Empreender não é uma missão fácil. As estatísticas não são animadoras e há uma série de adversidades principalmente quando swe trata de uma mulher preta no Brasil. "Gosto de desafios, entendo que existe um risco, mas acredito que quando se tem garra e determinação, você faz dar certo qualquer negócio". Nathália não pensa em voltar para a TV por agora: "Meu foco total agora é empreender, consolidar as apostas que fiz até o momento''.