No Dia Mundial do Câncer, projeto reúne mulheres de turbante para conscientizar sobre a doença

Extra
·1 minuto de leitura

Por causa da quimioterapia e da queda de cabelo em sua decorrência, muitas pessoas acabam recorrendo a turbantes e perucas durante o tratamento contra o câncer. Pensando nisso, um projeto reuniu três mulheres com o intuito de aumentar a conscientização e a educação sobre a doença, que foi divulgado nesta quinta-feira, Dia Mundial do Câncer. A data foi criada após uma iniciativa global organizada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Uma marca catarinense de turbante e kimonos se uniu a um estúdio especializado de alongamento em cabelos, apliques e perucas e fez um filme especialmente para o dia. Luana Pinto de Menezes, em e tratamento contra um câncer, Patrícia Koerich Busch, curada da doença, e Maria Eduarda Shlickman, modelo com carreira internacional, participaram do projeto. Parte da renda arrecadada com a venda a com a venda dos turbantes e kimonos será destinada ao Hospital Universitário de Santa Catarina.

"A combinação de cabelos com turbantes ajuda no processo de queda de cabelo, momento às vezes mais delicado que o próprio tratamento. As criadoras buscaram aliviar de alguma forma o desconforto, de quebra falando de auto estima. A campanha também foi feita pra lembrar que mesmo em tempos de Covid-19 a doença não para nem espera. A hora de se cuidar, de se amar, é agora!", disse o Instagram de uma as marcas.