No Espírito Santo, sessão de 'Cinquenta Tons de Liberdade' termina em baixaria

(Imagem: divulgação Universal)

O clima esquentou durante uma sessão de ‘Cinquenta Tons de Liberdade’ na noite da última segunda em Vitória, capital do Espírito Santo. E desta vez o motivo não foi a presença de cenas de sexo entre os protagonistas do filme, mas uma confusão envolvendo parte do público que ocupava a sala do Cinemark, no Shopping Vitória.

De acordo com matéria publicada no UOL, a partir dos depoimentos do presentes, tudo começou quando o engenheiro civil Vinicius Oliveira chegou com a projeção já iniciada, acompanhado da esposa e da mãe. Ao perceber que três pessoas ocupavam os assentos numerados que correspondiam aos ingressos que havia comprado, ele pediu para que estas pessoas dessem lugar ao trio.

Duas senhoras que estavam sentadas nos lugares concordaram, mas uma terceira pessoa, que pediu para não ser se identificada, não quis fazer a troca. Ouviu-se pela sala uma discussão, e Oliveira sentou em outra poltrona enquanto esperava a chegada de um funcionário do cinema.

“Quando o rapaz da bilheteria chegou, ele levantou e jogou pipoca em cima de mim. Nisso começamos a ter a agressão verbal. Quando eu levantei para sentar no lugar da minha amiga, que ia mudar para a fileira de frente, ele jogou o o copo de refrigerante na minha cara. Eu peguei o pacote de pipoca e joguei nele. Nisso a mãe dele puxou meu cabelo e ele deu um soco na minha cara. Eu fui para cima da mãe e da mulher dele e saímos as três rolando nas escadas”, relatou a mulher de 27 anos identificada apenas pelas iniciais I.P. no texto do UOL.

Vinicius também deu sua versão ao site: “Ela e a amiga dela não quiseram levantar e vieram falar que eu tinha chegado atrasado e começaram a fazer um escândalo. Quando o lanterninha chegou, eu levantei para ir para as escadas e joguei a pipoca em cima dela, com raiva. Ela continuou me xingando e eu fiquei nas escadas, junto com minha mulher e minha mãe. Quando o lanterninha chegou, elas jogaram pipoca em mim. Aí essa menina foi dar um soco na minha esposa, que estava na escada, e elas saíram rolando até embaixo”.

Diante do ocorrido, todo o público começou a gritar, fazendo com que a sessão do filme precisasse ser interrompida. Com os brigões colocados para fora, os outros espectadores puderam optar se ficavam para voltar a assistir ao longa, que foi exibido novamente desde o início, ou iam embora levando como cortesia um novo ingresso para outra sessão.

“No momento em que a gerente do complexo tomou conhecimento do fato, solicitou a presença dos seguranças do shopping, que retiraram da sala as pessoas que causaram o tumulto. O filme foi reiniciado. A rede lamenta o ocorrido”, diz a nota enviada à imprensa pelo Cinemark.