No Pará, Lula promete que 'boiada não vai passar mais' no meio ambiente

Lula se comprometeu a dar fim na 'boiada' no meio ambiente caso seja eleito. (AP Photo/Edmar Barros)
Lula se comprometeu a dar fim na 'boiada' no meio ambiente caso seja eleito. (AP Photo/Edmar Barros)

Em tour de campanha pelo Norte do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se comprometeu a dar fim na 'boiada' no meio ambiente caso seja eleito. A declaração faz referência a Ricardo Salles, ex-ministro do Meio Ambiente do governo Jair Bolsonaro (PL), que usou o termo durante a pandemia da Covid-19, em 2020. As informações são do G1.

"Quero dizer a vocês que a boiada não vai passar mais. Porque nós temos que criar na sociedade brasileira a consciência de que a manutenção da floresta em pé é mais saudável e rentável do que tentar derrubar árvore para plantar soja, milho, cana, ou para criar gado", declarou o petista na presença de lideranças e povos originários do Pará.

Na época, o então ministro do Meio Ambiente, disse o seguinte na reunião ministerial de 22 de abril: "Então pra isso precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só fala de covid, e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e e simplificando normas", disse. Passar a 'boiada' seria, então, descumprir regras da pasta ambiental.

Petista quer volta do Ministério da Pesca

Durante o discurso na capital paraense, Belém, Lula afirmou que recriará o Ministério da Pesca, pasta criada em sua gestão e extinto no governo de Dilma Rousseff.

"Quero dizer aos pescadores que nós vamos recriar o Ministério da Pesca, porque é uma vergonha um país que tem oito mil quilômetros de costa marítima, que tem 12% de água doce do mundo, a pesca estar ligada ao Ministério da Agricultura", disse o candidato, que voltou também a defender a Amazônia e reforçou compromisso de combater o garimpo ilegal.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. Nome do contratante, valor cobrado pela pesquisa, origem dos recursos investidos, metodologia, período de realização, sistema de fiscalização da coleta de dados e questionário aplicado são algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente.

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)