No primeiro dia do feriadão, trânsito no Rio registra queda acima de 84% em relação às últimas três sextas-feiras

Pâmela Dias
·2 minuto de leitura

RIO — No primeiro dia do feriadão para tentar reduzir o índice de transmissão da Covid-19, as vias da cidade do Rio registram queda significativa na circulação. No início da manhã houve retenções pontuais em alguns trechos das principais vias expressas da cidade, como a Avenida Brasil e a Linha Vermelha. No entanto, segundo dados do Centro de Operações da prefeitura do Rio, o movimento foi menor no rush matinal, em comparação a outras sextas-feiras.

Às 8h de hoje, um dos horários de pico no município, houve uma queda de 94% na circulação de veículos. A média de engarrafamento que atinge, em sexta-feiras comuns, a marca de 36 quilômetros, ficou em apenas dois quilômetros. No primeiro horário registrado, às 6h, não houve congestionamento, quando analisada a média de quatro quilômetros apontados nas últimas três sextas-feiras.

Já os horários de 7h e 9h, apresentaram uma redução de 88% e 84%, respectivamente. Às 10h, foi registrado um engarrafamento de 8 quilômetros, contra uma média de 36km nas últimas três semanas.

Na Ponte Rio-Niterói, o mapa em tempo real da Ecoponte aponta que o trânsito está normal, com uma média de travessia de 13 minutos em ambos os sentidos.

Para medir a média móvel de circulação nas vias públicas, a Cyberlabs divulgou na última segunda-feira, dia 22, uma pesquisa que apontou que o bairro do Botafogo, na Zona Sul do Rio, teve um aumento de 21% no número de pessoas nas ruas. Em contrapartida, na Barra da Tijuca e no Centro, o isolamento social cresceu em 68% e 66%, respectivamente.

Na manhã desta sexta-feira, a cidade do Rio implementou barreiras sanitárias para evitar circulação de vans e ônibus de outros municípios. Assim, fica permitida a entrada apenas de veículos que prestem serviços regulares para funcionários de empresas ou para hotéis, cujos passageiros comprovem reserva de hospedagem.

Ao todo, foram instaladas três barreiras localizadas na Avenida das Américas, na altura da Grota Funda, no Trevo das Missões e na Linha Amarela, na altura da saída 4.

Em nota, a Secretaria municipal de Saúde informou que a fiscalização das vias é feita por ações integradas da Secretaria de Ordem Pública (Seop), Instituto de Vigilância Sanitária (Ivisa) e Guarda Municipal para evitar que ônibus de turismo entrem na cidade e verificar o uso de máscaras e álcool gel.