No STF, Daniel Silveira já recebe o apelido de ‘Marginal’, diz jornal

Deputado Daniel Silveira em evento com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, na Praia de Copacabana, no Rio, em 1º de maio de 2022. (Foto de Mauro PIMENTEL/AFP via Getty Images)
Deputado Daniel Silveira em evento com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, na Praia de Copacabana, no Rio, em 1º de maio de 2022. (Foto de Mauro PIMENTEL/AFP via Getty Images)

As constantes desobediências do deputado federal Daniel Silveira (PTB-SP) em seguir as determinações do STF (Supremo Tribunal Federal) estão aumentando a indignação de magistrados da corte contra ele.

Segundo a coluna da Mônica Bergamo, no jornal “A Folha de S. Paulo”, há ministros da Suprema Corte que se referem ao parlamentar agora apenas como “marginal”.

Apesar de o indulto concedido ao deputado bolsonarista pelo presidente da Jair Bolsonaro (PL), o processo contra Silveira ainda corre no Supremo, já que a ‘graça constitucional’ não interfere na tramitação, mas, apenas o livra do cumprimento da pena, que ocorreria quando se esgotassem todos os recursos da defesa dele na Justiça.

No entanto, Silveira, se recusou nesta quarta-feira (4) a usar a tornozeleira eletrônica, como determinou o ministro Alexandre de Moraes. Ele chegou também a se negar a assinar uma citação em que o magistrado determinava que ele voltasse a utilizá-la e para que se apresente em 24 horas e coloque uma nova tornozeleira eletrônica.

A informação foi enviada ao Supremo pelo oficial de Justiça encarregado de fazer a notificação.

Segundo o oficial, ele abordou Daniel Silveira na Câmara dos Deputados, mas o parlamentar se recusou a assinar o mandado informando que não tem que usar tornozeleira eletrônica por ter recebido o perdão de Bolsonaro.

Também nesta semana o deputado teve as contas bloqueadas por instituições financeiras, conforme, também determinação do ministro Alexandre de Moraes, por descumprir as medidas cautelares do STF.

Outro descumprimento de Silveira, além do não uso da tornozeleira, é o comparecendo a manifestações e a eventos de seu partido, o PTB. Já que Moraes proibiu o parlamentar de participar de eventos públicos. No entanto, ele tem desprezado solenemente a determinação do ministro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos