Nobel de Economia culpa 'populismo' por situação da Venezuela

O ganhador do Nobel de Economia Jean Tirole

O economista francês Jean Tirole, prêmio Nobel de Economia, garantiu que o populismo e a "má administração econômica" são os culpados pela situação financeira da Venezuela.

"Acho que o culpado é o populismo", afirmou à imprensa à margem de um colóquio organizado pelo Ministério de Economia francês em Paris.

"Ali, se vê muito bem como a má administração econômica no fim pode por um país em chamas e sangue", explicou Tirole.

"Temos um país com as reservas de petróleo mais importantes do mundo, que deveria ser incrivelmente rico, mas onde os produtos de necessidades básicas sequer estão disponíveis", afirmou ele, que é presidente da escola de Economia Toulouse-TSE.

Segundo o Nobel, "não resta outra solução a não ser apelar ao Fundo Monetário Internacional (FMI), com o custo que isso supõe" à população.

A última ajuda do FMI à Venezuela foi em 2001 e, desde então, o país não fez nenhum novo pedido.

As relações entre o organismo e o governo de Caracas são tensas porque o FMI considera que a Venezuela viola as normas da instituição ao não fornecer dados econômicos completos.

As duas grandes agências de classificação financeira S&P Global Ratings e Fitch constataram, na semana passada, uma moratória parcial do Estado, bem como da petroleira pública PDVSA.

Já a Associação Internacional de Swaps e Derivados (ISDA) confirmou, na quinta-feira, a moratória da PDVSA.