Nobel de Literatura Toni Morrison morre aos 88 anos

(Arquivo) Toni Morrison, a primeira afro-americana a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura

Toni Morrison, a primeira afro-americana a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura, morreu, aos 88 anos, após uma breve doença - informou a família em um comunicado divulgado nesta terça-feira (6).

"Apesar de sua morte representar uma tremenda perda, estamos gratos por ela ter tido uma vida longa e bem vivida", afirmou a família.

Morrison escreveu 11 romances em uma brilhante carreira literária e premiada que durou mais de seis décadas.

Ela ganhou o Prêmio Pulitzer e o American Book Award em 1988 por seu romance de 1987 "Amada". Ambientada após a Guerra Civil americana na década de 1860, a história era centrada em um escravo que escapou de Kentucky para o estado livre de Ohio. O livro mais tarde foi transformado em um filme estrelado por Danny Glover e Oprah Winfrey.

Morrison recebeu vários outros prêmios, incluindo o Prêmio Nobel de Literatura em 1993.

Em 1996, ela foi homenageada com a Medalha de Honra da National Book Foundation.

Em 2012, o então presidente Barack Obama lhe entregou Medalha Presidencial da Liberdade e, em 2016, ela recebeu o prêmio PEN/Saul Bellow pelo conjunto de sua obra na literatura de ficção americana.

Muitas homenagens rapidamente foram feitas a ela após a notícia de sua morte.

"Ela era uma ótima mulher e uma grande escritora, e eu não sei do que sentirei mais falta", declarou Robert Gottlieb, editor de longa data da editora Knopf, em um comunicado enviado à AFP.

Sonny Mehta, presidente da Knopf, disse que poderia "pensar em poucos escritores americanos que escrevem com mais humanidade, ou com mais amor pela linguagem, do que Toni".

"Suas narrativas e prosa fascinantes deixaram uma marca indelével em nossa cultura. São obras canônicas e, mais importante, são livros que são amados pelos leitores", afirmou.

Morrison nasceu em Ohio em 18 de fevereiro de 1931.

"O olho mais azul", seu primeiro romance, foi publicado em 1970.

Ela prosseguiu com "Sula" em 1973 e, depois, publicou outros nove romances.

Também passou um tempo como editora na Random House e lecionou na Universidade de Princeton.

Morrison morreu no Centro Médico Montefiore, em Nova York, na segunda-feira (5).