Noite de explosões abala áreas controladas por russos longe do front

Zelenskiy, Erdogan e Guterres se reúnem em Lviv

Por Tom Balmforth e Max Hunder

KIEV (Reuters) - Explosões eclodiram durante a noite perto de bases militares nas áreas da Ucrânia controladas pelos russos e na própria Rússia, uma aparente demonstração da crescente capacidade de Kiev de causar estragos na logística de Moscou longe do front.

A Ucrânia também emitiu um novo alerta sobre uma usina nuclear na linha de frente, onde disse acreditar que Moscou estava planejando uma "provocação em grande escala" como justificativa para desacoplar a usina da rede elétrica ucraniana e conectá-la à da Rússia.

Na Crimeia - a península que a Rússia apreendeu e anexou em 2014 - explosões foram relatadas perto de uma base aérea em Belbek, na costa sudoeste perto de Sebastopol, sede da Frota do Mar Negro da Rússia. No extremo oposto da península, o céu também estava iluminado em Kerch, perto de uma enorme ponte para a Rússia, com o que a Rússia disse ser fogo de suas defesas aéreas.

Dentro da Rússia, duas vilas foram esvaziadas após explosões em um depósito de munição na província de Belgorod, perto da fronteira ucraniana, mas a mais de 100 km do território controlado pelas forças ucranianas.

Kiev desenvolveu uma atmosfera de ambiguidade em torno de tais explosões, suprimindo comentários oficiais sobre incidentes na Crimeia ou dentro da Rússia, ao mesmo tempo em que insinuava que estava por trás deles, usando armas de longo alcance ou sabotagem.

Autoridades russas relataram que ninguém ficou ferido na Crimeia ou em Belgorod. Elas disseram que derrubaram drones em Belbek e Kerch e confirmaram que ordenaram a retirada de duas aldeias em Belgorod, onde estavam investigando a causa de um incêndio.

"Certamente parece ruim - ou bom - dependendo da perspectiva", tuitou o ex-primeiro-ministro sueco Carl Bildt, com um vídeo mostrando enormes chamas e fumaça no céu noturno, supostamente na base russa em Belbek. A Reuters não pôde confirmar a autenticidade do vídeo.

Mais perto do front, Kiev também anunciou uma série de ataques durante a noite atrás das linhas russas na província de Kherson.

"As Forças Armadas ucranianas trataram os russos com uma noite mágica", escreveu Seriy Khlan, membro do conselho regional de Kherson dissolvido pelas forças de ocupação russas, no Facebook.