A Noite, Mercadinho São José e antiga sede da Ancine: conheça os 168 imóveis da União ofertados no feirão do Rio

·2 minuto de leitura

RIO - Nesta sexta, o Ministério da Economia está realizando o seu "Feirão de Imóveis SPU+" no Rio. Apesar da nova legislação facilitar propostas de aquisição sobre qualquer imóvel federal, a Secretaria Especial de Desestatização preparou, para o evento, uma lista de prédios, lotes, apartamentos e terrenos pré aprovados para venda, o que resultou em 168 unidades. O número é menor que os 300 inicialmente divulgados pelo governo, mas conta com construções importantes, como o edifício A Noite, o Mercadinho São José e a antiga sede da Ancine.

O objetivo do governo federal, com o feirão, é divulgar o mecanismo da Proposta de Aquisição de Imóveis, criado para facilitar o processo de alienação de unidades federais. Com a nova modalidade, a iniciativa privada precisa ter a iniciativa em demonstrar interesse sobre algum imóvel e, após isso, o governo organizará o leilão. No início do mês, a notícia de que o Palácio Capanema poderia ser vendido causou protestos e mobilizações sociais, culminando no recuo do Ministério da Economia.

No Rio, há 2.264 unidades da União, conforme mostrou O GLOBO nesta sexta. Mas, o feirão terá como foco os 168 imóveis que já estão pré aprovados para a venda. Na lista, maioria são apartamentos, lojas, salas comerciais e até pavimentos de prédios. Edifícios inteiros são poucos. Essas unidades foram selecionadas por estarem ociosas, ou por não apresentarem problemas legais para uma venda.

Dentre os selecionados, há alguns destaques, como o Edifício A Noite, que abrigou a Rádio Nacional, na Praça Mauá, e que já passou por três leilões recentes, mas sem sucesso; o Mercadinho São José, que pertence à INSS, mas funcionou como conglomerado de bares e restaurantes até 2018; antiga sede do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas (Iapetec), na Avenida Venezuela; e a antiga sede da Agência Nacional do Cinema (Ancine), na Avenida Graça Aranha.

No feirão, foram montados estandes com informações básicas de cada imóvel, com auxílio da prefeitura. Até o final do ano, o governo federal pretende realizae feirões em outros estados, como São Paulo (SP), Minas Gerais (MG), Rio Grande do Sul (RS), além do Distrito Federal (DF).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos