Noivo diz que teria tido relações sexuais com padre do RN mais de 20 vezes; áudio

Em um áudio de mais de 10 minutos vazado na última semana, um padre do Rio Grande do Norte admitiu ter tido outros relacionamentos homoafetivos além do noivo que ele realizou o casamento. Na gravação, o rapaz que frequentava a igreja Nossa Senhora da Candelária, identificado como Breno, também confessa que os encontros entre ele e o pároco Júlio Cezar Souza Cavalcante aconteceram mais de 20 vezes. O sacerdote definiu o caso dos dois como “uma fraqueza".

Áudio: padre diz que, no passado, teriam ateado fogo em rádio que revelou escândalo sexual de pároco com noivo no RN

“Foi uma fraqueza, nós nos confessamos e prometemos que não íamos ter mais (relação) em respeito a você”, disse o padre à mulher de Breno, que gravou a conversa. Ao ser questionado por ela se ele teria se relacionado apenas com o seu marido, Júlio Cesar respondeu: “não é que foi só com o Breno, mas depois dele não foi com mais ninguém”.

O triângulo amoroso que ganhou o noticiário do estado aconteceu em 2012. Sete anos depois, a mulher do rapaz decidiu pedir esclarecimentos ao padre sobre o caso e gravou um áudio em que Júlio Cezar confessa ter mantido relações sexuais com o marido dela "duas ou três vezes". A afirmação foi negada pelo noivo, ao confirmar que já tinha trocado carícias com o pároco mais de 20 vezes. “Não era todas vezes que ele ia dormir lá que acontecia”, retrucou o padre.

Veja: Bilhete com ameaça a indigenista da Funai partiu de pescadores invasores

Leia também: Editor de meio ambiente do 'The Guardian' pede urgência nas buscas por jornalista e indigenista desaparecidos

Segundo Júlio, as relações aconteceram antes do casamento do casal e, após isso, ele teria se "confessado e se convertido", em suas palavras. “Eu precisei me confessar para continuar vivendo. Eu tenho o maior carinho por você”, diz o padre ao ser questionado o motivo pelo qual ainda teria celebrado o casamento do casal. Em seguida, pede para a mulher falar baixo sobre a situação. “O senhor me vem dizer que transou com meu então namorado, depois meu então noivo, e que me respeita, pelo amor de Deus”, rebateu ela.

A mulher chega a insinuar que teria havido investidas do pároco mesmo depois do casamento, mas ele negou. "Abraço eu dou em todo mundo", respondeu. O caso entre os dois teria acontecido entre 2010 e 2012, período em que ainda eram namorados.

'Negros fedidos': passageira é presa por injúria racial em metrô de Belo Horizonte; vídeo

Ela também acusa o padre de ser um dos muitos casos mantidos pelo marido: "você, como um sacerdote, mantém relação sexual com um teoricamente fiel, sabendo que ele está noivo, prestes a casar, você quer que eu ache uma palavra mais amena que orgia? O senhor só não foi um dos escolhidos", provoca ela, falando sobre outros relacionamentos extraconjugais do marido.

Quase ao fim da gravação, a mulher diz que pretende procurar as autoridades da igreja para fazer uma denúncia. Júlio Cezar, então, diz que não vê motivo para pedir a anulação do casamento e o seu afastamento.

O GLOBO tentou contato com o sacerdote através do telefone da paróquia, mas não obteve retorno.

Em nota, a Arquidiocese informou que o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, determinou o afastamento para que sejam "apurados os fatos e tomadas as devidas providências". Avisou também que só ficou ciente da situação após o vazamento do áudio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos