Noivo é atropelado, passa por cirurgia e casa em cadeira de rodas no mesmo dia

·2 minuto de leitura
Noivo precisou ser levado em uma cadeira de rodas - Foto: Divulgação/Egitos Fotografia
Noivo precisou ser levado em uma cadeira de rodas - Foto: Divulgação/Egitos Fotografia
  • Noivo foi atropelado quando ia ao cabeleireiro arrumar-se para o casamento

  • Ele teve uma fratura exposta e precisou ser submetido a cirurgia

  • Mesmo assim, manteve a data da cerimônia e foi levado ao altar de cadeira de rodas horas depois

Silvio Anderson da Silva Vanderlei passou por uma verdadeira provação física para casar-se com Ana Paula Barbosa de Sena no último domingo (10), em Araguaína-TO. O policial militar foi atropelado horas antes da cerimônia, passou por cirurgia e subiu ao altar em uma cadeira de rodas horas depois.

Conhecido como Capitão Vanderlei, o noivo fez de tudo para casar-se na data estipulada e, mesmo sofrendo uma fratura exposta no acidente, compareceu à cerimônia sob efeito de fortes medicamentos.

Leia também:

A saga começou no domingo pela manhã, quando Silvio ia de moto ao cabeleireiro preparar-se para uma sessão de fotos antes da cerimônia. Ele foi atingido por um veículo e teve graves lesões.

Levado para o hospital, o rapaz precisou ser submetido a uma cirurgia para correção da fratura em seu tornozelo. Mesmo assim, exigiu que o casamento fosse realizado naquele mesmo dia.

A cerimônia, agendada para as 16 horas, chegou a ser cancelada, com decoração, som e iluminação retirados, mas, diante da insistência do noivo, tudo foi remontado. Às 21 horas, Silvio apareceu em uma cadeira de rodas, e o casamento foi celebrado.

Noiva teve de lidar com “trauma” por marido assassinado

Em entrevista ao G1, Ana Paula contou que pensou o pior quando viu Silvio ensanguentado, no asfalto, após o acidente. A mulher teve de lidar com o trauma da perda de seu primeiro marido, assassinado em 2016.

"Ele (Silvio) é a primeira pessoa que tive depois de ter ficado viúva. Passei anos trancada. No momento do acidente, achei que ele também não ia sobreviver, porque naquele momento a gente não sabe o que realmente aconteceu. Tremi as pernas, comecei a bater os queixos. Era como se eu estivesse revivendo aquele trauma. Eu estava fora de mim e anestesiada pelo choque. Ele foi para o hospital de emergência e precisei ir para a UPA", relatou.

Noiva relatou o trauma de ver Silvio atropelado - Foto: Divulgação/Egitos Fotografia
Noiva relatou o trauma de ver Silvio atropelado - Foto: Divulgação/Egitos Fotografia

Foram horas de choro e expectativa até que Silvio confirmasse que conseguiria estar na cerimônia. Ana Paula explicou que havia decidido remarcar a cerimônia, mas considerou o ato do noivo uma “declaração de amor”.

“Eu estava em choque e queria em outra data, mas ainda bem que aconteceu. Ele fez uma declaração de amor mais que perfeita. Teve tanto amor por mim e respeito por todos que estavam ali. Ele parece um super-herói. Mesmo quebrado ele estava lá, ainda com efeito de medicamentos, sem poder se mexer direito. Não teve uma pessoa que não chorasse no casamento."

Após a festa, Silvio voltou para o hospital particular da cidade, onde seguia internado na última terça-feira (12). Ele passou por diversos exames e aguardava o agendamento de uma nova cirurgia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos