Nora de premier morre em terremoto na Albânia

Pessoas observam operação de busca por sobreviventes em destroços na cidade albanesa de Durrës

TIRANA — Autoridades da Albânia elevaram nesta quarta-feira para 30 o número de mortos no terremoto que atingiu o país na terça-feira . Entre as vítimas está Kristi Reci, nora do primeiro-ministro Edi Rama , e sua família.

Os corpos da mãe e do irmão de Kristi, de 24 anos, foram encontrados nesta quarta sob escombros em Durrës , a 30 km  da capital, Tirana . O corpo da jovem, que namorava Gregun Rama, foi encontrada na terça-feira ao lado do de seu pai. As mortes da família foram confirmadas pelo filho do premier.

— Entre as numerosas vítimas desta desgraça está uma pessoa próxima a mim, além de seu irmão, sua mãe e seu pai — disse Gregun.

Depois do terremoto de 6,4 graus de magnitude na madrugada de terça, autoridades decretaram estado de emergência nas duas cidades mais afetadas, Durrës e Thumane. Diversos prédios desabaram nas duas cidades.

As equipes de emergência lutam contra o tempo para encontrar sobreviventes nas montanhas de escombros, com o auxílio de cães farejadores e equipamentos. Até o momento, 45 sobreviventes foram encontrados. O país recebe o apoio de mais de 200 especialistas italianos, gregos e franceses.

Ainda não há uma estimativa oficial sobre o número de pessoas ainda presas sob os escombros, mas a quantidade de vítimas fatais pode aumentar consideravelmente. O balanço oficial do Ministério da Defesa é de 30 mortos. O terremoto também deixou 650 feridos, a maioria já liberada dos hospitais.

Vários tremores secundários foram sentidos depois do terremoto: o mais forte atingiu a magnitude de 5,3 graus, segundo o Centro Sismológico Euromediterrâneo. As escolas do país cancelaram as aulas na terça-feira, enquanto o aeroporto da capital interrompeu as decolagens em razão de danos estruturais. As comemorações da independência, previstas para 28 e 29 de novembro, foram canceladas.

Segundo jornais locais e postagens em redes sociais, o tremor principal foi sentido em diversos pontos da região dos Balcãs , como Sarajevo, a 400 km de distância, e Novi Sad, na Sérvia , a 700 km do epicentro.

Em setembro, a mesma região da Albânia foi palco de um terremoto de 5,6 graus. Na ocasião, aquele tremor havia sido considerado pelas autoridades como o mais forte dos últimos 20 a 30 anos.