Noronha volta atrás sobre pulseiras com cores diferentes para artistas, influencers e turistas após críticas de segregação

·2 minuto de leitura

RIO — Nos últimos dias, o santuário ecológico de Fernando de Noronha passou a estar nos holofotes, não pela riqueza natural, praias paradisíacas e paisagens de tirar o fôlego; mas por conta de umas pulseirinhas, que têm dado muito o que falar. No mês passado, os inovadores dispositivos foram apresentados na ilha como uma solução para algo que vinha sendo um problema para os turistas: a falta de sinal telefônico e de internet. Com elas, todos poderiam passar a depositar dinheiro previamente e usá-las como uma espécie de cartão de débito. As críticas, no entanto, começaram a surgir por parte de visitantes e personalidades quando o projeto apresentou também que haveria uma cor de pulseira específica para o status de cada usuário, como numa balada VIP: artistas e influencers seriam reconhecidos com a pulseira roxa, por exemplo. Quem fosse gastar mais de R$ 10 mil, teria uma preta, como num cartão de banco. Após uma enxurrada de comentários negativos, os responsáveis pela ideia agora afirmam que voltaram atrás.

A organização Sou Noronha, que aderiu o projeto junto à empresa de tecnologia Meep, desde esta terça-feira passou a fazer esclarecimentos sobre como será o uso das pulseiras, ainda não implementadas na ilha. Agora, há a informação de que serão apenas duas cores de pulseira, e não mais cinco, como previamente divulgado: uma verde, disponível para todos os visitantes e moradores, e uma cinza, para identificar os comerciantes e empresários. Em nota, os organizadores afirmaram que as pulseiras ainda estão em fase de produção e confirmaram que, a partir de agora, a identificação será apenas para cliente e prestador de serviço.

"O Sou Noronha esclarece que o uso da pulseira eletrônica para facilitar as formas de pagamento na Ilha de Fernando de Noronha separada por categorias e cores se tratava de uma ideia inicial e que não será implementada", disse em nota. "Como as pulseiras estão em fase de produção, nenhum material foi distribuído a comerciantes ou usuários. A partir de agora, apenas serão identificados consumidores e comerciantes, por pulseiras verde e cinza, respectivamente. Dessa forma, usuários vão conseguir detectar de forma fácil quem está habilitado para a venda de créditos. O projeto foi desenvolvido visando trazer facilidade e segurança nos meios de pagamento de Fernando de Noronha, atendendo turistas e movimentando ainda mais o comércio local".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos