Nos EUA, Bolsonaro diz que teria abraçado foragido Allan dos Santos se o tivesse visto em motociata

Jair Bolsonaro
Bolsonaro está em Orlando para inaugurar um vice consulado brasileiro na cidade onde vivem cerca de 180 mil brasileiros

Na última perna de sua viagem nos EUA, o presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (11/6) que, caso o tivesse encontrado, teria abraçado o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, atualmente considerado foragido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que o investiga por disseminação de fake news, ameaça a autoridades e atuação em milícia digital. Bolsonaro está em Orlando onde participou da inauguração de um vice consulado brasileiro na cidade onde vivem cerca de 180 mil brasileiros.

Santos também está em Orlando para participar de um congresso de conservadora brasileiros.

"Se ele (Santos) estiver presente eu falo com ele, é um cidadão. Sem problema nenhum. É um cidadão brasileiro, se expressou, se foi bem ou mal, sua pena jamais poderia ser ameaça de prisão", diz Bolsonaro.

Perguntado pela BBC News Brasil se isso não seria uma afronta ao STF, o presidente brasileiro disse que "o Supremo tem que entender que eles não são deuses. Todos nós somos autoridades subordinadas à Constituição. Alguns do Supremo, não são todos, têm que tirar da cabeça que não são os todos poderosos".

Há quatro meses da eleição e em segundo nas pesquisas de intenções de votos, Bolsonaro protagoniza embates com o STF e com a Justiça Eleitoral.

Ainda em Orlando, ele afirmou que depois de serem convidados a opinar sobre as eleições "(os militares) passaram a ser hostilizados por (Luís Roberto) Barroso e (Edson) Fachin". Segundo o presidente, as eleições não podem acontecer "sob o manto da desconfiança". O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já desmentiu todas as acusações de fraude apontadas por Bolsonaro.

Allan dos Santos sentado diante de microfone na mesa, em sala do Senado
"Se ele (Allan dos Santos) estiver presente eu falo com ele, é um cidadão. Sem problema nenhum. É um cidadão brasileiro, se expressou, se foi bem ou mal, sua pena jamais poderia ser ameaça de prisão", disse Bolsonaro

O presidente brasileiro viajou aos EUA para se encontrar pela primeira vez com o mandatário americano Joe Biden e participar da 9ª Cúpula das Américas. Assumido admirador do republicano Donald Trump, Bolsonaro afirmou ter ficado "maravilhado" com Biden e mudado sua opinião sobre o democrata.

Também afirmou que conversou por telefone com Trump esta semana, mas que optou por não encontrar com o ex-presidente já que isso poderia ser visto como uma descortesia ao atual ocupante da Casa Branca. Disse, porém, que quer se encontrar com Trump durante a campanha, no Brasil ou nos EUA.

Bolsonaro na motociata em Orlando
Bolsonaro participou de motociata em Orlando, nos EUA, neste sábado

"Conversei com ele (Trump) essa semana. Convidei (a ir ao Brasil), como sempre. Ele quer, dois meses antes da eleição, se encontrar comigo, aqui (nos EUA) ou lá (no Brasil)", disse Bolsonaro.

Motociata

Bolsonaro atravessou os EUA na noite de sexta (10/6) para inaugurar um vice-Consulado em Orlando e se encontrar com apoiadores para um discurso na sede Igreja da Lagoinha, denominação evangélica na qual Bolsonaro e seus ministros são presença frequente.

"A presidência nos perguntou se poderíamos colocar nossa estrutura à disposição, para nós é um prazer", disse à BBC News Brasil o Pastor André Valadão, líder religioso da Lagoinha em Orlando.

No centro do palco da igreja, diante de cerca de 800 fiéis, Bolsonaro afirmou que "o que mais peço a vocês é orações, entendimento porque nós não podemos errar".

As pesquisas de intenção de voto têm mostrado que os evangélicos, um dos redutos eleitorais de Bolsonaro em 2018, vêm se mostrando divididos entre ele e seu principal concorrente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Bolsonaro fez uma citação bíblica durante seu discurso, em referência à política no Brasil.

"Creio que aquela primeira frase do livro de João 8:32 já é uma realidade. A verdade. A outra diz que por falta de conhecimento meu povo pereceu. Eu entendo que vocês hoje já entendem o que é a política de verdade no Brasil", afirmou Bolsonaro.

Na sequência, o presidente partiu para uma motociata com cerca de 350 motos, segundo estimativa de seguranças do Planalto. No passeio, que durou cerca de 40 minutos, Bolsonaro usou capacete, embora na Flórida o artigo não seja obrigatório para quem tem seguro. Ao contrário do que acontece no Brasil, a motociata também não pode furar semáforos em seu trajeto.

O blogueiro Allan dos Santos acompanhou tanto o discurso na igreja quanto o trajeto da motociata.

Concentração da motociata em Orlando, em frente à Igreja da Lagoinha
Concentração da motociata pró-Bolsonaro em Orlando, em frente à Igreja da Lagoinha, que terá participação do presidente

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos