Nos EUA, mais de 2 milhões de pessoas pedem seguro-desemprego em uma semana

O Globo, com agências internacionais

WASHINGTON - Mais de 2 milhões de americanos deram entrada em pedidos de seguro-desemprego na semana passada, um sinal de que os postos de trabalho continuam a ser fechados dois meses depois que a pandemia de coronavírus obrigou empresas a cerrarem suas portas.

Os pedidos de desemprego nos estados americanos totalizaram 2,44 milhões na semana encerrada em 16 de maio, mostraram números do Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

A cifra da semana anterior foi revisada para baixo para 2,69 milhões depois de um erro administrativo das autoridades trabalhistas de Connecticut inflar a cifra geral em todo o país. Analistas esperavam 2,4 milhões de pedidos na semana passada.

"Nenhum dos estados possuía sistemas configurados para processar a quantidade sem precedentes de pediidos de uma só vez, de modo que há atrasos", disse Steve Blitz, economista-chefe da TS Lombard em Nova York.

A taxa de desemprego nos Estados Unidos atingiu 14,7% em abril, a maior desde a GrandeDepressão dos anos 1930. Um total de 20,5 milhões de pessoas perdeu emprego no mês, um número sem precedentes na história do país.