Nos EUA, Twitter vai alertar usuários sobre desinformação durante as eleições

Ramon de Souza
·1 minuto de leitura

As eleições presidenciais dos EUA estão se aproximando — embora muitos candidatos já estejam votando antecipadamente (um direito tradicional no sistema eleitoral estadunidense), a data oficial do pleito é 3 de novembro. Com a aproximação da data, também aumentam as preocupações a respeito da influência de redes de desinformação nas plataformas sociais, tal como a disseminação de fakes news em sites maliciosos.

Pensando nisso, o Twitter anunciou (mais) uma medida para tentar prevenir esse tipo de problema. O serviço passou a emitir, sobretudo nos resultados de pesquisas por contas e hashtags relacionadas, dois banners que alertam sobre a possibilidade de você encontrar “informações ilusórias” e resultados eleitorais “atrasados” na própria rede social. Esses alertas ocuparão uma grande parte da região superior da tela.

<em>Imagem: Divulgação/Twitter</em>
Imagem: Divulgação/Twitter

O primeiro dos alertas diz respeito especificamente aos boatos infundados de que o sistema de votação por correspondências pode não ser seguro, resultando em falsas acusações de fraudes eleitorais. Já o segundo ressalta que, justamente por conta do aumento nesse método de votação, o internauta poderá encontrar alegações não confirmadas de que certo candidato foi o vencedor.

Mais do que prover conscientização sobre os riscos da desinformação na rede social, os banners também vão direcionar os usuários para coberturas jornalísticas confiáveis curadas pelo recurso Moments. Vale lembrar que, embora o recurso seja exclusivo dos EUA, existe a possibilidade de algo semelhante ser usado no Brasil durante o nosso período eleitoral — especialmente se o Twitter identificar que tais alertas são eficazes.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: