Nossa família acabou, diz avó de crianças mortas atropeladas

Avó lamentou morte das crianças e disse que família foi destruída (Getty)
Avó lamentou morte das crianças e disse que família foi destruída (Getty)

Familiares das cinco crianças atropeladas por um motorista embriagado e sem habilitação, em Ceilândia, no Distrito Federal, no domingo (22), estão revoltados com o ocorrido. As crianças têm entre 4 e 10 anos, são primas, e três delas continuam em estado grave.

"Ele acabou com a nossa família. O pai [das meninas] está trancado dentro de casa, chorando. Elas são crianças muito alegres e felizes", contou Glória Alves Pereira, avó de duas das vítimas, que são irmãs, ao g1. As netas de Glória Alves Pereira, de 6 e 10 anos, estão internadas no Hospital de Base.

O motorista, identificado como Francisco Manoel da Silva, de 53 anos, foi preso em flagrante, após tentar fugir do local.

Após o acidente, as cinco crianças foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros. Três foram levadas, em estado grave para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), mas acabaram transferidas para o Hospital de Base (HBDF), devido ao quadro de saúde.

Segundo familiares, duas meninas de 6 anos, e uma de 4 anos, passaram por operações na cabeça, fêmur e coluna.

Nesta segunda-feira (23), duas crianças permaneciam da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outra seria transferida da UTI do centro cirúrgico para a UTI pediátrica, de acordo com informações do Instituto de Gestão Estratégica em Saúde (Iges).

A menina de 10 anos, que também foi transferida para o Hospital de Base, permanece em observação. Conforme o Iges.

Já a quinta criança atropelada, também de 10 anos, foi internada no Hospital Regional de Ceilândia, mas recebeu alta nesta segunda-feira (23).

Investigação do caso

Segundo o g1, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) informou que o motorista deve passar por audiência de custódia nesta terça-feira (24), quando será determinado se ele continua preso.

O caso é investigado pela 15ª DP, de Ceilândia Norte. Conforme a Polícia Civil do DF, os agentes aguardam o laudo do acidente para concluir a apuração, de responsabilidade do Instituto de Criminalística.

"O motorista Francisco Manoel da Silva foi autuado pelos crimes de lesão corporal culposa, qualificada pela condição de embriaguez, e por dirigir veículo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH)", disse o delegado Antônio Dimitrov.

A reportagem tenta contato com a defesa de Francisco para comentar o caso.

Relembre o caso

Um homem atropelou cinco crianças na tarde do último domingo (22) quando dirigia por Ceilândia, no Distrito Federal. Três das vítimas estão internadas em estado grave.

O episódio aconteceu na QNP 5. Testemunhas relataram que o suspeito atingiu as crianças depois de tentar desviar de outro veículo, que havia parado na faixa de pedestres justamente para que elas pudessem atravessar.

O motorista foi identificado como Francisco Manoel da Silva, de 53 anos. Ele tentou escapar após causar o acidente, mas foi alcançado por um grupo de motoboys e impedido de dar sequência à fuga por moradores.

A Polícia Militar do Distrito Federal foi chamada e conduziu Francisco à 15ª DP (Ceilândia Centro). O motorista foi submetido a exame no Instituto Médico Legal (IML), que constatou que ele estava embriagado no momento do acidente.

De acordo com boletim divulgado pela Polícia Civil local, Francisco não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e, por isso, não poderia dirigir nenhum veículo.

O suspeito foi autuado por acidente de trânsito com vítima, atropelamento de pedestres e embriaguez ao volante, além de falta de habilitação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos