Em nota, Dilma lamenta morte de Paulo Goulart

A presidente Dilma Rousseff divulgou nesta quinta-feira, 13, nota de pesar pela morte do ator Paulo Goulart, que faleceu hoje aos 81 anos de idade, em decorrência de câncer.

Dilma lembrou grandes momentos da carreira do ator e disse que a cultura brasileira está mais pobre com sua morte. "O governo e o povo brasileiros receberam consternados a notícia da morte do ator Paulo Goulart", escreveu. Segundo a presidente, Goulart era um grande expoente das artes e brilhou nos palcos, teatros e na tela da TV.

A presidente lembrou a trajetória do ator - que em 62 anos de carreira participou de 40 novelas, 27 filmes e 9 minisséries. "Neste momento de dor, quero transmitir meus sentimentos a seus familiares e amigos", afirmou Dilma.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também emitiu uma nota de pesar. "Paulo Goulart deixa na memória dos brasileiros uma brilhante trajetória em favor da nossa cultura de teatro, cinema, rádio e TV. Sentiremos muita falta de sua atuação, seus personagens marcantes, seu caráter e sua generosidade", escreveu. O governador lembrou ainda da viúva de Goulart, a também atriz Nicette Bruno. "Para Nicette Bruno, familiares e amigos, transmito meus sentimentos e orações neste momento difícil", escreveu o governador.

No final de 2013, o ator havia sido internado para tratamento de um câncer na região dos pulmões, dois anos após se tratado por um câncer nos rins. O corpo do ator deve chegar às 23h30 no Teatro Municipal de São Paulo, onde será velado até as 13 horas de amanhã; o enterro será realizado às 14 horas no Cemitério da Consolação.