Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a sexta

·4 minuto de leitura
A staff member prepares a syringe with the Pfizer-BioNtech Covid-19 vaccine at a military vaccination centre in Brest, western France, on May 11, 2021, amid a campaign of vaccination against the coronavirus. (Photo by Fred TANNEAU / AFP) (Photo by FRED TANNEAU/AFP via Getty Images)
Vacina da Pfizer é preparada para aplicação na França (FRED TANNEAU/AFP via Getty Images)

CPI: Brasil 'perdeu' 4,5 milhões de doses da Pfizer por ignorar oferta, Pfizer ofereceu 1,5 mi doses de vacina ainda em 2020 e 70 mi até 2021, Pfizer contraria Bolsonaro e nega 'condições incomuns', Bolsonaro distorce dados fornecidos pela Pfizer, Fiocruz alerta para 3ª onda 'ainda mais grave', Covid: Anvisa aprova coquetel para tratamento, Datafolha: Bolsonaro atinge pior marca e tem 24% de aprovação, Covid: Ritmo de vacinação no Brasil cai pela metade e SP: 1/3 da capital já teve contato com coronavírus. 

Confira o que você precisa saber para começar a sexta-feira, dia 14 de maio de 2021:

CPI: Brasil 'perdeu' 4,5 milhões de doses da Pfizer por ignorar oferta

Caso o Brasil tivesse respondido as ofertas iniciais da Pfizer, feitas entre agosto e setembro de 2020, poderia ter 4,5 milhões de doses a mais da vacina contra a covid-19 até junho. Na terceira oferta feita pela Pfizer, com total de 70 milhões de doses, foram oferecidas: 1,5 milhão de doses em 2020, 3 milhões de doses no 1º trimestre, 14 milhões de doses no 2º trimestre. No total, o governo teria 18,5 milhões de doses da vacina até o fim de junho de 2021. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Pfizer ofereceu 1,5 mi doses de vacina ainda em 2020 e 70 mi até 2021

O ex-CEO da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, afirmou à CPI da Covid no Senado que a empresa ofereceu entregar 1,5 milhão de doses da vacina contra a covid-19 ainda em 2020. O Brasil nunca respondeu a oferta feita pela farmacêutica. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Pfizer contraria Bolsonaro e nega 'condições incomuns'

O ex-CEO da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, rejeitou a ideia de que as cláusulas contratuais das ofertas feitas pela empresa fossem "leoninas". "Nós não concordamos com esse posicionamento", declarou o executivo durante a CPI da Covid no Senado. Questionado pelo relator da comissão, Renan Calheiros, Murillo afirmou que as condições contratuais do Brasil eram, "em linhas gerais", iguais às oferecidas para outras nações, que aceitaram firmar os contratos. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro distorce dados fornecidos pela Pfizer

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) distorceu, durante sua live semanal nesta quinta-feira (13), dados divulgados hoje pelo gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, à CPI da Pandemia. Além disso, desferiu ataques ao relator da CPI, o senador Renan Calheiro (MDB-AL), e disse que a comissão está "ajudando o governo politicamente". LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Fiocruz alerta para 3ª onda 'ainda mais grave'

O Brasil registrou uma "ligeira redução" nas taxas de mortalidade pela Covid-19 nas últimas duas semanas, mas a incidência de casos se mantém elevada, assim como os valores de positividade dos testes para diagnóstico da doença. As informações são do mais recente boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz, divulgado nesta quinta-feira. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covid: Anvisa aprova coquetel para tratamento

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quinta-feira o uso emergencial de mais um medicamento no combate à Covid-19. Trata-se de um coquetel desenvolvido pela farmacêutica norte-americana Eli Lilly. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Datafolha: Bolsonaro atinge pior marca e tem 24% de aprovação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem 24% de aprovação, o pior índice desde que assumiu a presidência da República em janeiro de 2019. O levantamento foi feito pelo Datafolha e mostra uma queda de 6 pontos percentuais em relação a março, quando o índice aprovação era de 30%. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covid: Ritmo de vacinação no Brasil cai pela metade

Em 29 de abril, o Brasil conseguiu aplicar 995 mil doses da vacina contra a covid-19. Duas semanas depois, em 12 de maio, última quarta-feira, o país administrou metade do contingente: 429 mil doses. Os dados são do site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

SP: 1/3 da capital já teve contato com coronavírus

A presença da variante de Manaus, a P1, que é mais transmissível, fez com que mais de um terço dos moradores da cidade de São Paulo tivessem contato com o novo coronavírus, segundo o Inquérito Sorológico da prefeitura. O resultado do estudo foi divulgado no início da tarde desta quinta (13) em coletiva de imprensa. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos