Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a sexta

Redação Notícias
·4 minuto de leitura
A cemetery worker decked out in protective gear to curb the spread of the new coronavirus, digs a new grave at the Vila Formosa cemetery in Sao Paulo, Brazil, late Wednesday, March 31, 2021. Because of the increased number of deaths in the city, the burial service in some public cemeteries has been extended to the hours of the night. (AP Photo/Nelson Antoine)
Coveiro trabalha duranta a madrugada no Cemitério Vila Formosa, em São Paulo, no dia 31 de março de 2021 (AP Photo/Nelson Antoine)

Covid-19: Brasil registra 3.769 mortes em 24 horas, Covid-19: Quase 500 pessoas morreram à espera de um leito de UTI em março em SP, Março 'sombrio' teve 66.868 mortes por Covid-19 no Brasil, Lula não descarta aliança com 'Centro' contra Bolsonaro, Bolsonaro diz que 'joga dentro' da Constituição, Bolsonaro gastou mais de R$ 2,4 milhões nas férias de fim de ano, Rejeição ao governo Bolsonaro atinge recorde de 59% dos eleitores e trabalhadores poderão saber se receberão auxílio nesta sexta.

Confira o que você precisa saber para começar a sexta-feira, dia 2 de abril de 2021: 

Covid-19: Brasil registra 3.769 mortes em 24 horas

O Brasil registrou 3.769 novas mortes pelo novo coronavírus e 91.097 casos da doença nesta quinta (1º). Com isso, o total de mortos chegou a 325.284 e o de casos a 12.839.844, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covid-19: Quase 500 pessoas morreram à espera de um leito de UTI em março em SP

Pelo menos 496 pessoas com Covid-19 ou suspeita da doença morreram à espera por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no mês de março no estado de São Paulo. O levantamento é do G1 e da TV Globo. O número representa 3,2% do total de 15.159 mortos em março, o mês mais letal da Covid-19 no Brasil com mais que o dobro de mortes do que o detentor de recorde anterior. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Março 'sombrio' teve 66.868 mortes por Covid-19 no Brasil

Um em cada cinco óbitos por Covid-19 no Brasil ocorreu no mês que terminou nesta quarta-feira (31), o mais trágico da pandemia no país. Segundo o consórcio de veículos de imprensa formado por Extra, O Globo, G1, Folha de S. Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne dados passados pelas secretarias estaduais de Saúde, em março de 2021 foram notificadas 66.868 mortes pela doença, o equivalente a 20,77% do total de 321.886 vidas perdidas desde março de 2020. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Lula não descarta aliança com 'Centro' contra Bolsonaro

Em entrevista na noite desta quinta-feira (1º/4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou aberta a possibilidade de o PT buscar alianças com setores de centro para a eleição de 2022 e criticou outros presidenciáveis que publicaram na quarta (31) um manifesto em defesa da democracia. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro diz que 'joga dentro' da Constituição

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se defendeu, durante sua live semanal nesta quinta-feira (1º), das acusações de autoritarismo e afirmou que "sempre joga dentro das quatro linhas da Constituição", em alusão à demissão do general Fernando Azevedo e Silva do Ministério da Defesa e às saídas dos três chefes das Forças Armadas, no início desta semana. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro gastou mais de R$ 2,4 milhões nas férias de fim de ano

As férias de fim de ano do presidente Jair Bolsonaro em Santa Catarina e no Guarujá (SP), do dia 18 de dezembro a 5 de janeiro, custaram aos cofres públicos R$ 2.452.586,11. As informações foram obtidas pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO), que havia apresentado requerimento à Presidência da República há três meses. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Rejeição ao governo Bolsonaro atinge recorde de 59% dos eleitores

As taxas de rejeição ao governo e ao trabalho do presidente Jair Bolsonaro seguem em alta, enquanto a proporção dos eleitores que apoiam o chefe do Executivo se mantém estável, na faixa de 33%. Pesquisa realizada pelo PoderData, de 29 a 31 de março, mostra que o governo Bolsonaro é hoje rejeitado por um recorde de 59% dos eleitores. A taxa é a mais alta já registrada desde o início da pandemia. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Trabalhadores poderão saber se receberão auxílio nesta sexta

Na última quarta-feira (31), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Cidadania, João Roma, anunciaram o novo Auxílio Emergencial. No entanto, os beneficiários só poderão saber se estão contemplados na nova rodada na próxima sexta-feira (2). LEIA A MATÉRIA COMPLETA