Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a sexta

Redação Notícias
·4 minuto de leitura
Beginning of vaccination against covid-19 in Franca, Sao Paulo, on the morning of this Thursday, 21 January 2021. Nursing technician Fernando Augusto Candido, 63, is the first to take the dose of the vaccine that arrived yesterday with 3,300 doses for health professionals. (Photo by Igor Do Vale/NurPhoto via Getty Images)
Beginning of vaccination against covid-19 in Franca, Sao Paulo, on the morning of this Thursday, 21 January 2021. Nursing technician Fernando Augusto Candido, 63, is the first to take the dose of the vaccine that arrived yesterday with 3,300 doses for health professionals. (Photo by Igor Do Vale/NurPhoto via Getty Images)

Covid-19: Brasil registra 1.316 mortes em 24 horas, Anvisa decide na sexta sobre 2º pedido de uso emergencial da CoronaVac, Butantan diz não garantir a eficácia se 2ª dose for adiada, Bolsonaro nega problemas com China e Índia, ‘Fura fila' das vacinas são investigados em pelo menos 6 estados, Manaus suspende vacinação contra Covid-19 para 'replanejamento', Aplicativo do Governo indicava cloroquina para ressaca e até para gatos, Governo banca 'tratamento' e mas não paga Butantan, Covid-19: Médicos querem 'banir' cloroquina e Lewandowski nega pedido de afastamento de Pazuello.

Confira o que você precisa saber para começar a sexta-feira

Covid-19: Brasil registra 1.316 mortes em 24 horas

O Brasil registrou 1.316 novas mortes pelo novo coronavírus e 59.119 casos da doença nesta quinta (21). Com isso, o total de mortos chegou a 214.147 e o de casos a 8.697.368, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Anvisa decide na sexta sobre 2º pedido de uso emergencial da CoronaVac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai decidir na sexta-feira, em reunião extraordinária, sobre o segundo pedido feito pelo Instituto Butantan para o uso emergencial da CoronaVac, desta vez para 4,8 milhões de doses do imunizante envasadas no Brasil. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Butantan diz não garantir a eficácia se 2ª dose for adiada

O Instituto Butantan informou nesta quinta-feira (21) que não endossa a proposta de adiar a segunda dose de aplicação da vacina Coronavac para ampliar o número de pacientes vacinados contra a Covid-19. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro nega problemas com China e Índia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se defendeu de críticas e negou, nesta quinta-feira (21), que tenha havido um estremecimento das relações do Brasil com China e Índia. O atraso de envios ao Brasil de vacinas da Oxford/AstraZeneca, no caso da Índia, e de insumos utilizados para a produção dos imunizantes, oriundos da China, teria sido motivado por problemas de diplomacia do governo Bolsonaro com esses países, segundo informações publicadas em alguns veículos de imprensa. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

‘Fura fila' das vacinas são investigados em pelo menos 6 estados

As Promotorias de pelo menos seis estados do Nordeste abriram investigações para apurar relatos de pessoas que furaram a fila da vacina contra a Covid-19 nos primeiros dois dias de imunização. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Manaus suspende vacinação contra Covid-19 para 'replanejamento'

A vacinação contra a Covid-19 em Manaus foi suspensa nesta quinta-feira (21) para um “replanejamento da campanha". Há uma ampla discussão sobre a definição dos critérios para definir quais profissionais de saúde e de quais unidades terão prioridade para receber as doses da Coronavac. Apenas os profissionais do Samu seguirão sendo imunizados. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Aplicativo do Governo indicava cloroquina para ressaca e até para gatos

Se dependesse do aplicativo lançado pelo Ministério da Saúde para diagnosticar a Covid-19, o TrateCOV, pessoas com sintomas de ressaca, como uma leve dor de cabeça, poderiam receber uma receita para iniciar tratamento com cloroquina, sua derivada hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina — medicamentos que não têm comprovação científica de eficácia para combater o coronavírius. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Governo banca 'tratamento', mas não paga Butantan

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já gastou quase R$ 90 milhões com a compra de medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento da covid-19, como cloroquina, azitromicina e o Tamiflu. Ao mesmo tempo, ainda não pagou o Instituto Butantan, que entregou as primeiras doses de vacinas aplicadas no Brasil. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covid-19: Médicos querem 'banir' cloroquina

O uso da hidroxicloroquina para Covid-19 está ganhando um status que poucas drogas têm. De produto "sem eficácia comprovada" para tratar a doença, entra agora no seleto rol das dos fármacos que tem "ineficácia comprovada", dada a quantidade de ensaios clínicos fracassados que protagonizou. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Lewandowski nega pedido de afastamento de Pazuello

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira o pedido da Rede para o afastamento do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, devido à condução da política de enfrentamento à pandemia de Covid-19. Na decisão, o ministro justifica que cabe ao presidente da República nomear e exonerar ministros. LEIA A MATÉRIA COMPLETA