Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a segunda-feira

Redação Notícias
·5 minuto de leitura
Vacinação no Amazonas. Foto: Lucio Tavora/Xinhua via Getty Images
Vacinação no Amazonas. Foto: Lucio Tavora/Xinhua via Getty Images

Pfizer confirma que governo rejeitou oferta de 70 milhões de doses; Ministro é repreendido por máscara em Israel; veja; Mato Grosso pede socorro, mas não consegue ajuda: 'Já colapsamos'; Fase mais crítica da pandemia deixa rede hospitalar colapsada em vários estados; Ironizada, Coronavac dominará vacinação até abril; Vacinação: Bolsonaro negou propostas, travou conversas e perdeu milhões de doses; Governo entregará menos vacinas do que prometido; Doria nega suposta festa promovida por filho: 'fake'; Empresa pediu transporte de oxigênio a assessores de Pazuello e não foi atendida; Lula supera Bolsonaro em potencial de voto; Recuperada da Covid-19, China vacina sem pressa.

Pfizer confirma que governo rejeitou oferta de 70 milhões de doses

A farmacêutica Pfizer confirma que o governo brasileiro rejeitou a oferta de 70 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 já em agosto de 2020, de um total de três propostas. Em nota divulgada em 7 de janeiro, o laboratório diz que a proposta inicial encaminhada em 15 de agosto previa a entrega de doses já em dezembro de 2020 e que, com base em acordo de confidencialidade firmado em julho de 2020 com o Ministério da Saúde, não poderia comentar detalhes da negociação em curso.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Ministro é repreendido por máscara em Israel; veja

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, foi repreendido e obrigado a usar máscara para posar ao lado do chanceler de Israel, Gabi Ashkenazi, neste domingo (7), durante viagem internacional da comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Mato Grosso pede socorro, mas não consegue ajuda: 'Já colapsamos'

O secretário de Saúde do Mato Grosso anunciou a colegas que a rede hospitalar local entrou em colapso e pediu socorro a colegas de outros estados para atendimento a pacientes de Covid-19.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Fase mais crítica da pandemia deixa rede hospitalar colapsada em vários estados

Transferência de pacientes para outros estados por falta de vagas em UTIs. Corpos alocados em contêineres por não haver mais espaço em necrotérios. UPAs funcionando como hospitais. Enfermeiros e médicos trabalhando no limite, sem férias há dois anos e sem o reconhecimento das “palmas nas janelas”. Pessoas recorrendo à Justiça para conseguir a internação de parentes. Profissionais de saúde tendo que decidir quem terá ou não tratamento. Falta de aviões para levar pacientes aos hospitais com mais vagas e de covas para enterrar quem perdeu a batalha para a Covid-19. Esse é o retrato da fase mais crítica da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Ironizada, Coronavac dominará vacinação até abril

Até o final de março, 77% das vacinas contra Covid-19 disponíveis no Brasil serão entregues pelo Instituto Butantan. São as Coronavac, chamadas por Jair Bolsonaro de "vacina chinesa do Doria". O peso do instituto paulista na oferta nacional de vacinas seria menor caso não fosse o fracasso na importação de 8 milhões de doses de vacinas do laboratório Serum, da Índia, e a frustração da entrega de pelo menos 11,2 milhões de vacinas pela Fiocruz. 

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Vacinação: Bolsonaro negou propostas, travou conversas e perdeu milhões de doses

O governo brasileiro rejeitou no ano passado três ofertas da farmacêutica Pfizer, deixando de obter ao menos 3 milhões de doses em meio à escassez de vacinas contra a Covid-19. 

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Governo entregará menos vacinas do que prometido

O Ministério da Saúde confirmou a redução de doses da vacina contra o novo coronavírus entregues aos estados. O cronograma anterior tinha previsão de 37,4 milhões de imunizantes para março. Agora, a pasta diz que serão distribuídas 30 milhões de doses.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Doria nega suposta festa promovida por filho: 'fake'

O Ministério da Saúde confirmou a redução de doses da vacina contra o novo coronavírus entregues aos estados. O cronograma anterior tinha previsão de 37,4 milhões de imunizantes para março. Agora, a pasta diz que serão distribuídas 30 milhões de doses.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Empresa pediu transporte de oxigênio a assessores de Pazuello e não foi atendida

Um email enviado pela White Martins ao Ministério da Saúde, obtido pela Folha de S.Paulo, mostra que a empresa pediu "apoio logístico imediato" para transportar 350 cilindros de oxigênio gasoso, 28 tanques de oxigênio líquido, 7 isotanques e 11 carretas com o insumo a Manaus. O pedido foi direcionado a dois coronéis do ministério e acabou não sendo atendido a tempo. 

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Lula supera Bolsonaro em potencial de voto

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) supera o atual ocupante do cargo, Jair Bolsonaro (sem partido), em potencial de voto para a eleição de 2022, aponta pesquisa de opinião que mede o capital político de dez possíveis candidatos.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Recuperada da Covid-19, China vacina sem pressa

A vacinação contra a covid-19 avança timidamente na China, não apenas porque a população sente que a epidemia está controlada, mas também por causa da capacidade limitada de produção e da "diplomacia da vacina", que desvia muitas doses para o exterior.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA 

Palmeiras bate Grêmio e é campeão da Copa do Brasil 2020

O Palmeiras venceu o Grêmio por 2 a 0, com gols de Wesley e Gabriel Menino, e conquistou a Copa do Brasil 2020. Na primeira partida, em Porto Alegre, o Verdão venceu por 1 a 0. O Palmeiras chegou seu quarto título na competição, sendo as outras em 1998, 2012 e 2015. A taça encerra uma das temporadas mais vitoriosas da história do Palmeiras, já que conquistou a Florida Cup, o Campeonato Paulista e a Copa Libertadores, esta última já sob comando de Abel Ferreira.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA