Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a quinta (28)

·2 min de leitura
Banco Central do Brasil - BACEN. Building of the central bank of brazil in the center of Brasilia, federal capital. Brasilia, Federal District - Brazil. January, 03, 2020.
Banco Central do Brasil (Foto: Getty Images)

Banco Central promove alta de 1,5% na taxa Selic

O Banco Central aumentou o ritmo de aperto monetário diante da deterioração do cenário fiscal e promoveu uma alta de 1,5 ponto percentual na Selic nesta quarta-feira, ao patamar de 7,75% ao ano, numa tentativa de debelar as crescentes pressões inflacionárias. Em seu comunicado, o BC também indicou que deve repetir a dose, adotando outra elevação de igual magnitude na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 7 e 8 de dezembro. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Petroleiros preparam greve nacional contra privatização da Petrobras

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), reunida com seus sindicatos em conselho deliberativo, aprovou nesta terça-feira (26), uma agenda de ações de resistência, com assembleias setoriais, que inclui um possível indicativo de greve nacional por tempo indeterminado, caso o governo apresente, de fato, projeto de lei de privatização da Petrobras com pauta no Congresso Nacional. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Encher o tanque do carro ficou 38% mais caro desde janeiro

Os motoristas estão gastando, em média, R$ 318 para encher o tanque do carro, em outubro. O valor é 38% maior do que o registrado em janeiro desse ano. Na média, o motorista gastava R$ 231,10 para encher o tanque, ou seja, R$ 86,90 menos do que o atual valor. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro vai ao STF para impedir suspensão de redes

O presidente Jair Bolsonaro recorreu, na tarde desta quarta-feira (27), ao STF (Supremo Tribunal Federal) para impedir uma eventual decisão do ministro da corte Alexandre de Moraes de suspendê-lo das redes sociais. O bloqueio foi um dos requerimentos feitos na véspera pela CPI da Covid do Senado. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Aras recebe relatório final da CPI: 'Poderemos avançar na apuração'

O relatório final da CPI da Pandemia foi entregue ao Procurador Geral da República, Augusto Aras, nesta quarta-feira (27). Cabe à PGR decidir sobre alguns pedidos de indiciamento que constam no documento aprovado pela comissão como o do presidente Jair Bolsonaro. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos