Notícias da Semana: Lula elegível e a instauração da CPI da Pandemia

Stephanie Kohn
·2 minuto de leitura

STF mantém anulação de condenações e Lula segue elegível

Por um placar de 8 a 3, o Supremo Tribunal Federal manteve a anulação das condenações do ex-presidente Lula referentes à operação Lava-Jato. Com isso, ele mantém seus direitos políticos e continua elegível para 2022. No entanto, ainda não há decisão se os processos da Vara Federal de Curitiba serão remetidos à Justiça Federal do Distrito Federal ou de São Paulo.

Abertura da CPI da Covid gera repercussões

A CPI para apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia foi instaurada esta semana. A pressão pela investigação cresceu com a escalada de mortes causadas pela covid-19 no Brasil. A conduta do governo federal em relação à compra de vacinas deve ser um ponto central da análise, além do destino das verbas federais repassadas aos estados e municípios. O próximo passo é decidir quem irá relatar a CPI.

1 milhão e meio de brasileiros deixam de tomar a 2ª dose da vacina contra a Covid-19

No auge da pandemia, o país sofre com uma vacinação lenta devido à falta de imunizantes disponíveis. Mas um outro problema grave está acontecendo no país. Segundo o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, um milhão e meio de brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada. Para resolver a questão, que pode prejudicar ainda mais a já deficiente imunização no país, Queiroga anunciou que o Ministério vai emitir uma lista por estado com o nome das pessoas que não completaram a proteção.

Falta de kit intubação no país pode gerar novo colapso

Não são apenas os imunizantes que estão em falta no país. Diversos estados brasileiros informaram que estão quase no fim os estoques de medicamentos que fazem parte do kit intubação. O ministro Marcelo Queiroga, no entanto, afirmou que a pasta receberá mais lotes em até 10 dias. Sem os remédios necessários, os hospitais ficam sem poder atender pacientes, mesmo com leitos de UTI disponíveis, o que poderia causar um novo colapso.

PF pede que STF investigue Ricardo Salles

O superintendente da Polícia Federal no Amazonas pediu ao Supremo Tribunal Federal que investigue o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Na queixa, a PF aponta a possibilidade do envolvimento de Salles com grupos de madeireiros ilegais da região. O STF vai decidir se abre ou arquiva a investigação. No entanto, dois dias após o envio ao STF, a direção da PF decidiu trocar o delegado e afastá-lo da função.