Nova aliança síria apoiada pelos EUA lança ofensiva contra Estado Islâmico

Por John Davison BEIRUTE (Reuters) - Uma aliança rebelde síria recém-formada com apoio dos Estados Unidos lançou neste sábado uma ofensiva contra o Estado Islâmico na província de Hasaka, no nordeste do país, um dia depois de Washington declarar que enviará forças especiais para aconselhar os insurgentes que combatem os jihadistas. Foi a primeira operação declarada das Forças Democráticas da Síria, que une uma milícia curda que tem respaldo dos EUA e vários grupos rebeldes sírios e árabes, desde o anúncio de sua formação no início deste mês. Potências mundiais e rivais regionais estão reunidos em Viena para buscar uma solução para o conflito de quatro anos na Síria, que se agravou desde que a Rússia interveio um mês atrás com uma campanha aérea intensa. Os combates em Hasaka começaram após a meia-noite, disse um porta-voz da aliança. Um grupo que monitora a guerra relatou confrontos e ataques aéreos da coalizão na área. A campanha irá "continuar até todas as áreas ocupadas em Hasaka estarem livres do Daesh", declarou um porta-voz do comando geral da aliança em vídeo, usando um nome árabe para o Estado Islâmico. Mais tarde, outro porta-voz afirmou que forças da aliança já atacaram combatentes do Estado Islâmico. "A batalha começou depois da meia-noite", contou Talal Salu à Reuters através de um serviço de mensagem via Internet. "Eles foram cercados por nossas forças... (que) evitaram um contra-ataque".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos