Nova bondgirl, Ana de Armas aprova adiamento de filme de 007: 'Nada é mais importante do que a pandemia'

Luiza Barros

Era o grande ano de Ana de Armas em Hollywood: após concorrer ao Globo de Ouro em janeiro por “Entre facas e segredos”, a atriz cubana de 31 anos se preparava para mostrar ao mundo seu desempenho como uma bond girl em “Sem tempo para morrer”, o aguardado novo filme de 007. Mas tudo mudou com o coronavírus: inicialmente marcado para chegar aos cinemas em abril, o longa foi um dos primeiros blockbusters a ter a sua estreia global impactada pela pandemia.

Agora, só devemos ver Ana como a agente da CIA Paloma em novembro, quando reprisará a dobradinha com Daniel Craig, com quem já contracenara em “Entre facas e segredos”, de Rian Johnson.

— No momento, nada é mais importante do que a pandemia. Apesar do quanto seria empolgante estar lançando mais um filme agora, falando dele, indo à première, isso não importa. O que importa é que as pessoas estejam seguras e tomando cuidado de suas famílias. O tempo vai chegar em que as coisas vão voltar ao normal e poderemos voltar ao cinema e ter uma vida comum como estávamos acostumados — defende a atriz, em entrevista por telefone.