Nova cepa do coronavírus pode se espalhar com transferência de pacientes de Manaus para outros estados

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
A patient arrives at the 28 de Agosto Hospital in Manaus, Amazon State, Brazil, on January 14, 2021, amid the novel coronavirus, COVID-19, pandemic. - Manaus is facing a shortage of oxygen supplies and bed space as the city has been overrun by a second surge in COVID-19 cases and deaths. (Photo by Michael DANTAS / AFP) (Photo by MICHAEL DANTAS/AFP via Getty Images)
A patient arrives at the 28 de Agosto Hospital in Manaus, Amazon State, Brazil, on January 14, 2021, amid the novel coronavirus, COVID-19, pandemic. - Manaus is facing a shortage of oxygen supplies and bed space as the city has been overrun by a second surge in COVID-19 cases and deaths. (Photo by Michael DANTAS / AFP) (Photo by MICHAEL DANTAS/AFP via Getty Images)

Autoridades temem que com a transferência de pacientes de Manaus para outros estados a nova cepa do coronavírus se espalhe com velocidade para outras regiões. O governador do estado, Wilson Lima (PSC-AM), considera que não há outra alternativa, caso contrário, os doentes vão morrer sufocados nos hospitais da cidade.

A nova variante do coronavírus foi identificada por autoridades de saúde japonesas em quatro viajantes que estiveram no Amazonas no início do mês. Segundo análises feitas pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), a mutação que criou uma linhagem brasileira do Sars-Cov-2 é mais contagiosa.

Leia também

A Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou, na manhã desta sexta-feira (15), os primeiros embarques de pacientes com covid-19 que precisaram ser retirados de Manaus devido ao cenário de colapso vivido pela capital amazonense. Estima-se que a fila de pacientes no estado esperando por um leito chegue a 500 pessoas.

Goiás, Espírito Santo, Piauí, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte e Distrito Federal informaram que receberão pacientes vindo do Amazonas.

Nove estados brasileiros têm ocupação média de mais de 70% das UTIs: Pernambuco (83%), Mato Grosso do Sul (80%), Paraná (80%), Espírito Santo (79%), Rondônia (78%), Santa Catarina (75%), Rio Grande do Sul (74%), Bahia (73%) e Minas Gerais (71%).

Amazonas vive um colapso no sistema de saúde. O estado sofre com a falta de cilindros de oxigênio para tratamento de pacientes com Covid-19. A multinacional White Martins, responsável pelo fornecimento dos cilindros, diz ter avisado o Ministério da Saúde e a gestão estadual do governador Wilson Lima.

O total de casos confirmados de covid-19 no estado é de 223.360, de acordo com dados do boletim divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde. O número de mortes é de 5.930.