Nova lei não impede glorificação do fascismo em Madrid

O governo espanhol reagiu com indignação às imagens de glorificação do fascismo e da ditadura franquista que invadiram as ruas de Madrid nos últimos dias, com saudações fascistas, "vivas" a Franco, e o hino franquista "Cara al Sol". Vários eventos assinalaram o aniversário das mortes do ditador espanhol, Francisco Franco, e do fundador da Falange Espanhol a, José Antonio Primo de Rivera.

Estas foram as primeiras homenagens a Franco e Primo de Rivera que se realizaram desde a aprovação da Lei da Memória Democrática, em outubro, que proíbe a exaltação da ditadura. O ministro da Presidência, Felix Bolaños, anunciou que estão a ser ponderadas sanções para os responsáveis pelas manifestações. Segundo a nova lei, as multas podem chegar aos 150 mil euros.

A Lei da Memória Democrática foi contestada pelos manifestantes, que a consideram uma tentativa de apagar a história de Espanha.