Nova multa no contrato de Rogério Ceni fica maior

Rogério Ceni tem contrato com o São Paulo até dezembro de 2023 (Gil Gomes/AGIF) (Gil Gomes/AGIF)

A renovação do contrato de Rogério Ceni tornou a multa rescisória em caso de demissão um pouco maior. O Blog apurou que o novo vínculo, acertado dias atrás, prevê o pagamento de três salários caso o São Paulo decida dispensá-lo - no antigo contrato, eram dois salários.

Rogério Ceni ganha cerca de R$ 650 mil por mês de salário, mas o pacote incluindo seus auxiliares custa R$ 800 mil mensais ao São Paulo. Portanto, a multa em caso de demissão é de R$ 2,4 milhões.

Apesar de ser um valor alto, é bem menos do que o Tricolor desembolsou com a demissão de Rogério Ceni em sua primeira passagem. Em julho de 2017, Leco dispensou Ceni por causa de uma sequência de seis jogos sem vitória e a presença na zona de rebaixamento. A multa na época: R$ 5 milhões.

O São Paulo de hoje está fora do Z4 no Brasileirão, mas o trabalho de seu comandante é bastante criticado. O time tem cinco pontos de vantagem para o Coritiba, primeiro na zona do rebaixamento, mas corre o risco de cair na Copa do Brasil e na Sul-Americana.

Atlético-GO na quinta e Corinthians no domingo, ambos no Morumbi, e Flamengo, no Maracanã, são os próximos adversários do Tricolor, numa sequência que pode ser decisiva para o futuro do técnico e dos atletas.