Nova Orleans começa a retirar monumentos aos confederados

Foto tirada em 20 de abril de 2017 no Distrito Central de Negócios de Nova Orleans mostra placa comemorativa em poste, marcando o período de Estados Confederados durante a Guerra Civil

As autoridades da cidade americana de Nova Orleans iniciaram nesta segunda-feira a remoção de monumentos em homenagem ao movimento Confederado, considerados um símbolo racista no sul do país.

Os operários municipais retiraram uma estátua em homenagem à Batalha da Praça da Liberdade, um obelisco que foi erguido em 1891 para comemorar uma fracassada rebelião contra o governo de integração racial surgido depois da Guerra Civil.

Na nota oficial, o prefeito Mitch Landrieu assinala que "a decisão de remover estas estátuas é uma mensagem clara a Nova Orleans e ao país: celebramos nossa diversidade, a inclusão e a tolerância".

O processo prevê também retirar outras três estátuas, dedicadas aos generais confederados Robert Lee e Pierre Beauregard, e ao presidente dos Estados Confederados de América, Jefferson Davis.

A remoção acontece depois que vários governos do sul do país decidiram eliminar dos prédios públicos as bandeiras confederadas, que eram ofensivas para a população negra americana.