Nova premiê da Itália escolhe deputado que já apareceu com braçadeira nazista para ser ministro

Imagem de arquivo: A premiê italiana, Giorgia Meloni, em sessão do Parlamento.

ROMA (Reuters) - Galeazzo Bignami, parlamentar do partido de direita Irmãos da Itália, que provocou indignação em 2016 depois que um jornal publicou uma foto dele usando uma suástica nazista no braço esquerdo, foi nomeado ministro júnior de Infraestrutura da Itália nesta segunda-feira.

A primeira-ministra Giorgia Meloni, que anunciou pessoalmente a nomeação de Bignami em uma entrevista coletiva, é a líder dos Irmãos da Itália, um grupo que tem suas raízes no Movimento Social Italiano (MSI) pós-fascista.

Bignami, 47, foi eleito no mês passado para um segundo mandato no Parlamento. Ele faz parte da extrema direita italiana, mas passou parte de sua carreira política no Forza Italia, do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Ele disse em um comunicado na segunda-feira que sentia "profunda vergonha" pelas fotos e condenou firmemente "qualquer forma de totalitarismo", chamando o nazismo e qualquer movimento ligado a ele de "o mal absoluto".

Meloni não comentou a foto de 2016, mas condenou repetidamente as infames leis racistas e antijudaicas promulgadas pelo ditador Benito Mussolini em 1938, e na semana passada disse ao parlamento que " nunca sentiu simpatia pelo fascismo".

"Sempre considerei as leis raciais (antissemitas) de 1938 o ponto mais baixo da história italiana, uma vergonha que manchará nosso povo para sempre", disse ela no parlamento.

Bignami servirá sob o líder do partido de direita Liga, Matteo Salvini, que é o ministro da Infraestrutura e vice-primeiro-ministro.

(Reportagem de Angelo Amante)