Nova promotora de inquérito eleitoral contra o senador Flávio Bolsonaro pedirá diligências à Polícia Federal

·1 minuto de leitura

RIO - A promotora Miriam Tayah Chor, que assumiu o inquérito que investiga suposto crime de falsidade ideológica eleitoral do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), vai requerer novas diligências à Polícia Federal. Por determinação do juiz Flávio Itabaiana, responsável pelo caso como titular da 204ª Zona Eleitoral, as peças do inquérito foram submetidas à análise da promotora, que assumiu há duas semanas a investigação.

Por meio de nota, Miriam Chor informou que “o inquérito está sendo analisado e serão reiteradas algumas diligências faltantes e também requeridas novas diligências.”

Titular da 2ª Promotoria de Justiça Cível e de Família da Pavuna, Miriam Chor assumiu a investigação em lugar da colega Carmen Eliza Bastos de Carvalho, que abriu mão de atuar no inquérito.