Nova Selic: quanto rende investir na Poupança, no Tesouro e no Fundo?

·3 min de leitura
Plan to keep savings in the piggy bank in 2021 year.
Plan to keep savings in the piggy bank in 2021 year.
  • Aumento da taxa de juros Selic para 7,75% deixa dúvidas sobre qual o melhor investimento;

  • Levantamento de professor do Insper à CNN Brasil mostra como ficam ganhos em cada plataforma;

  • CDB leva vantagem entre os melhores investimentos; Poupança entre os piores; 

Na última quarta-feira (27), O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu aumentar a taxa básica de juros (Selic) dos 6,25 para 7,75%, causando a maior alta em pontos percentuais da Taxa Selic desde 2002, quando os juros subiram três pontos percentuais. A taxa Selic alta, por outro lado, pode fazer o investidor ganhar mais dinheiro para cada real que colocar em aplicações financeiras.

Por conta dessas mudanças, em reportagem da CNN Brasil, o canal procurou o professor e coordenador do Laboratório de Finanças do Insper, Michael Viriato, para saber quanto o dinheiro passa a render nas principais aplicações de renda fixa, e qual delas pagará mais ao investidor que resolver aplicar parte do seu salário, que neste caso, foi escolhido em R$ 1.000 como fixo para efeito de comparação. 

Leia também:

E o mais vantajoso dentre os fundos de investimento para quem irá investir, segundo a pesquisa feita, são os CDBs que pagam uma porcentagem adicional do CDI. Para as contas, foi considerado um CDB com remuneração de 110% do CDI. Esta opção passa a ter um rendimento anual de 7,14%, considerado o prazo mais longo de aplicação, de 30 meses (dois anos e meio). Para uma aplicação de R$ 1.000, isso significa arrecadar R$ 1.188,27 ao fim do período, já feitos os descontos de Imposto de Renda que incidem sobre os ganhos. Vale lembrar que o CDI é uma taxa de juros do sistema bancário que anda colada à Selic.

Por outro lado, a poupança, tão popular entre os brasileiros, e que com o aumento da taxa Selic, passa a render 5,43% ao ano, é o pior investimento em praticamente todos os cenários. Segundo a pesquisa, em investimentos no curto prazo, ou seja, por até seis meses, somente os CDBs que pagam menos do que o CDI (90%) perdem para ela, neste caso, com uma diferença de centavos, entre os R$ 1.026,77 rendidos na poupança, contra os R$ 1.026,30 rendidos no CDB que remunera menos. 

Dentre os desempenhos apontados pela pesquisa, vale destacar o Tesouro Selic, que tem seus rendimentos apenas inferiores em todos os cenários ao CDB com remuneração de 110% do CDI, e que pode render cerca de 6,50% ao ano em caso de um investimento de longo prazo, em que uma aplicação de R$ 1.000 pode terminar rendendo R$ 1.170,58.

Por outro lado, os fundos, em alguns casos, especialmente em investimentos de curto prazo, só possuem rendimento superior ao da poupança e ao dos CDBs que pagam menos que o CDI, embora sejam consolidados como uma "opção intermediária" pela pesquisa, entre 5,69 e 6,24% de rendimento ao ano. No longo prazo, os fundos DI podem render até R$ 1.163,35.

Nas simulações feitas pelo professor Michael Viriato e disponíveis em tabela no site da CNN Brasil, foram consideradas taxa de administração de 0,3% para os fundos DI e de 0% para o Tesouro Direto, mas essa cobrança pode variar entre os fundos e corretoras que realizam os investimentos. Atualmente, a taxa de custódia do Tesouro Selic, cobrada pela B3, também está zerada para aplicações inferiores a R$ 10.000. Valores acima disso pagam uma taxa de 0,2% ao ano. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos