Nova variante da covid-19 é identificada no Rio de Janeiro

·2 minuto de leitura
MOSCOW, RUSSIA  JUNE 16, 2021: A medical worker holds test tubes containing live samples in a COVID-19 field hospital in the Sokolniki Exhibition and Convention Centre. Since the start of the pandemic, Moscow has confirmed more than 1,253,000 cases of COVID-19. Since 10 June, the number of new confirmed cases has been increasing in the Russian capital by more than 5,000 daily. In the past several days, the number of new cases in Moscow has risen by 80%, the number of hospitalised patients in severe condition has risen by 70%. Sergei Karpukhin/TASS (Photo by Sergei Karpukhin\TASS via Getty Images)
Nova variante da covid-19 foi confirmada pela Secretaria de estado de Saúde do RJ (Photo by Sergei Karpukhin\TASS via Getty Images)
  • Nova variante da covid-19 é identificada no Rio de Janeiro

  • Seis pessoas já foram infectadas pela nova linhagem no estado do Rio de Janeiro

  • Não há como precisar, até o momento, se variante surgiu no estado

A Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro confirmou uma nova variante da covid-19 no estado. O novo caso foi identificado em um paciente do município de Porto Real, no sul fluminense, após uma coleta de rotina. A pessoa não tem mais a doença.

Até o momento, essa variante só foi identificada no Rio de Janeiro, mas não há como precisar que a variante tenha surgido no estado. A informação foi divulgada pela CNN.

Leia também:

“Vamos avaliar o impacto de virulência. Ela não me parece ser agressiva. O paciente está bem, em casa e a SES não tem informação se ele contraiu o vírus em viagem”, disse o secretário Alexandre Chieppe.

O sequenciamento genético da nova linhagem, denominada P.5, foi feito há cerca de um mês pelo Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e reconhecido como nova variante nesta semana.

Segundo a Rede Corona Ômica, de observação da covid-19, seis pessoas já foram infectadas pela nova linhagem no estado do Rio de Janeiro, sendo cinco em Porto Real e um em Barra Mansa, municípios próximos.

"Nós estamos reanalisando os bancos de genomas disponíveis publicamente para sabermos exatamente o quão dispersa ela está, mas resultados iniciais indicam que ela ainda possui frequência bem baixa no estado", disse à CNN a pesquisadora Alessandra Lamarca, do laboratório de bioinformática do LNCC.

Ela afirmou também que o genoma passará por uma nova análise e que ainda é cedo para dizer se esta nova variante é mais ou menos transmissível ou se tem impactos mais fortes no organismo dos infectados.

"Mas como ela possui algumas mutações de interesse, nós estamos monitorando com atenção", afirma a pesquisadora.

A nova variante P.1, que surgiu no Brasil, representa 80,7% dos casos de covid-19 no estado do Rio de Janeiro, de acordo com levantamento da Rede Ômica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos