Nova variante "muito preocupante" do coronavírus descoberta na África do Sul atinge jovens

·1 min de leitura

Cientistas da África do Sul identificaram uma nova variante do coronavírus com várias mutações preocupantes e facilmente transmissível. A descoberta acontece em meio a um aumento de casos da Covid-19, sinal de que uma nova onda da epidemia deve se instalar no país nos próximos meses.

"Infelizmente, nós detectamos uma nova variante que é motivo de preocupação na África do Sul", explicou o virologista brasileiro Tulio de Oliveira, em uma entrevista coletiva organizada pelo Ministério da Saúde sul-africano.

A variante, identificada pelo código B.1.1.529 enquanto aguarda a atribuição de uma letra do alfabeto grego, "tem um elevado número de mutações", acrescentou o brasileiro, que lidera a equipe de pesquisas Krisp, da Universidade de Kwazulu-Natal. No ano passado, a equipe de Oliveira já tinha descoberto a variante Beta da Covid-19, que também foi considerada particularmente contagiosa, mas teve propagação limitada.

A nova cepa tem 32 mutações na proteína spike, a parte do vírus que a maioria das vacinas utilizam para preparar o sistema imunológico contra a Covid-19. As mutações na proteína spike podem afetar a capacidade do vírus de infectar células e se espalhar, mas também dificultar a ação dos anticorpos contra o patógeno.

Os primeiros casos da B.1.1.529 foram detectados em Botsuana, em 11 de novembro, e três dias depois na África do Sul. A variante chegou a Hong Kong com um viajante procedente da África do Sul.


Leia mais

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos