Nova York será 1ª cidade dos EUA a exigir vacinação para acesso a restaurantes e outros locais

·1 minuto de leitura
Pessoas usam posto de testes contra Covid-19 na Times Square, em Nova York

Por Maria Caspani

NOVA YORK (Reuters) - A cidade de Nova York se tornará a primeira grande metrópole norte-americana a exigir prova de vacinação contra Covid-19 de clientes e funcionários de restaurantes, academias de ginástica e outros negócios em ambientes fechados no momento em que o país entra em uma nova fase do combate à variante Delta altamente contagiosa.

À diferença dos surtos do ano passado e de janeiro, agora vacinas altamente eficazes estão amplamente disponíveis contra o vírus que já matou mais de 600 mil pessoas nos Estados Unidos, diminuindo a necessidade de fechar negócios e de as pessoas ficarem em casa.

O governo federal e vários Estados já exigem que funcionários públicos se vacinem, assim como alguns hospitais e universidades. A processadora de carne Tyson Foods se tornou nesta terça-feira uma das maiores empregadoras do setor privado a exigir que todos seus trabalhadores sejam imunizados.

A diretriz da cidade de Nova York exige prova de ao menos uma dose e começará a ser cumprida em 13 de setembro. Como diretrizes anteriores para o uso de máscaras e o confinamento domiciliar, o plano provavelmente enfrentará resistências. Na França, o repúdio à exigência de um passaporte de saúde de âmbito nacional provando a vacinação forçou a polícia a dispersar manifestantes com gás lacrimogêneo.

"É hora de as pessoas verem a vacinação como literalmente necessária para se viver uma vida boa, plena e saudável", disse o prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio, em uma coletiva de imprensa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos