Nova York vai exigir comprovante de vacinação contra a Covid para ambientes fechados

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
FILE - In this Sept. 30, 2020, file photo, Waiter Lenworth Thompson serves lunch to David Zennario, left, and Alex Ecklin at Junior's Restaurant in New York. New York City will soon require proof of COVID-19 vaccinations for anyone who wants to dine indoors at a restaurant, see a performance or go to the gym, Mayor Bill de Blasio announced Tuesday, Aug. 3, making it the first big city in the U.S. to impose such restrictions.(AP Photo/Mark Lennihan, File)
Segundo o jornal The New York Times, a fiscalização passará a ser feita em setembro, após um período de transição, quando as escolas devem reabrir e mais trabalhadores poderão retornar ao trabalho presencial na cidade (Foto: AP Photo/Mark Lennihan, File)
  • A prefeitura de Nova York, nos Estados Unidos, vai passar a exigir comprovante de vacinação contra a Covid-19 para pessoas frequentarem ambientes fechados

  • A medida foi anunciada pelo prefeito Bill de Blasio, em meio a um aumento no número de casos de Covid-19 devido à variante delta

  • As restrições começam a valer a partir do dia 16

A prefeitura de Nova York, nos Estados Unidos, vai passar a exigir comprovante de vacinação contra a Covid-19 para pessoas frequentarem ambientes fechados. As restrições começam a valer a partir do dia 16.

Nova York é a primeira grande cidade do país a impor esse tipo de restrições. A medida foi anunciada pelo prefeito Bill de Blasio, em meio a um aumento no número de casos de Covid-19 devido à variante Delta.

Leia também

O certificado será obrigatório em ambientes fechados como por exemplo:

  • Restaurantes

  • Academias

  • Cinemas

  • Teatros

Segundo o jornal The New York Times, a fiscalização passará a ser feita em setembro, após um período de transição, quando as escolas devem reabrir e mais trabalhadores poderão retornar ao trabalho presencial na cidade.

Ainda segundo o jornal, a prefeitura vai criar um "passaporte" que as pessoas precisarão apresentar para ter acesso a locais fechados. 

Medidas similares têm sido adotadas em alguns lugares da Europa, como na França. A decisão gerou protestos pelo país.

100 dólares para vacinados

Um dos outros motivos para a exigência do comprovante de vacinação, segundo o prefeito de Nova York, é a queda no ritmo da vacinação, que tem perdido força em todo o país.

Na semana passada, Bill de Blasio anunciou que o governo dará 100 dólares para aqueles que se vacinarem em um dos postos de vacinação administrados pela prefeitura.

A medida passou a valer na última sexta-feira. Enormes filas foram vistas no estacionamento do Walmart em Colorado Springs durante esta semana, já que o gigante do varejo estava distribuindo cheques-presente no valor de 100 dólares para quem se vacinasse (veja vídeo abaixo).

Segundo dados oficiais, cerca de 10 milhões de doses já foram administradas, com 54,4% da população completamente vacinados — o equivalente a 8,3 milhões de pessoas.

Jay Vojno gets the Johnson & Johnson COVID-19 vaccine, Friday, July 30, 2021 in New York, after the city announced that anyone can receive $100 if they get the first dose of the COVID-19 vaccine at a city-run clinic. The number of people testing positive for COVID-19 in New York continues to swell as hospitalizations grow at a slower pace, according to the latest data released by the state Friday. (AP Photo/Mark Lennihan)
O Centro de Controle de Doenças recomendou que as máscaras sejam sempre usadas em escolas por professores, funcionários, alunos e outras pessoas quem frequentem espaços educacionais (Foto: AP Photo/Mark Lennihan)

'Direção errada' e volta de máscaras para vacinados

Nos Estados Unidos, as máscaras voltarão a ser obrigatórias em ambientes fechados, mesmo para pessoas totalmente vacinadas. A retomada da medida foi anunciada no último dia 27 pelo Centro de Controle de Doenças, órgão responsável pelo combate à pandemia de covid-19.

O principal motivo é a variante delta, mais contagiosa que outras cepas do coronavírus. Mesmo pessoas já vacinadas com duas doses têm contraído a doença.

O Centro de Controle de Doenças recomendou que as máscaras sejam sempre usadas em escolas por professores, funcionários, alunos e outras pessoas quem frequentem espaços educacionais.

Mudança já era prevista

Antes do anúncio, o assessor médico da Casa Branca, Anthony Fauci, afirmou que o país está indo na "direção errada" na pandemia do coronavírus e em uma "situação desnecessária" de aumento de casos de Covid-19.

Segundo a agência de notícias AP, o principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos atribuiu o recente crescimento de casos de Covid-19 à parcela da população não vacinada e à variante Delta.

Os EUA ocupam o primeiro lugar no triste ranking de mortes provocadas pelo coronavírus no mundo com mais de 600 mil óbitos. A campanha de vacinação em massa, que já atingiu cerca de 49% dos norte-americanos com as duas doses dos imunizantes, fez os casos despencarem.

Porém, há um sinal de alerta com a circulação da variante delta. De acordo com a AP, o especialista disse estar "muito frustrado" e afirmou que a recomendação para que pessos vacinadas usem máscara está "sob constante consideração" pelas autoridades oficiais de saúde pública do governo.

Variante Delta no mundo será predominante

A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que a variante Delta, que é muito contagiosa e já é responsável por mais de 75% dos novos casos de covid-19 em muitos países, vai se tornar a cepa predominante nos próximos meses.

Detectada pela primeira vez na Índia, esta variante está agora presente em 124 países e territórios. São 13 a mais do que na semana passada, em comparação com 180 (seis a mais) para a Alfa, que surgiu no Reino Unido; 130 (sete a mais) para a Beta, identificada pela primeira vez na África do Sul; e 78 (três a mais) para a Gamma, que apareceu no Brasil, ressaltou a OMS.

"A expectativa é que (a variante Delta) suplante rapidamente as outras variantes e se torne a cepa dominante (da covid-19) em circulação nos próximos meses", afirmou esta agência da ONU, com sede em Genebra.

Entre os países onde a variante Delta já é a causa de mais de 75% dos novos casos da doença, estão Índia, China, Rússia, Indonésia, Austrália, Bangladesh, Reino Unido, África do Sul, Portugal e Israel.

"Ainda não está claro, porém, qual o mecanismo exato que causa a maior transmissibilidade" dessa variante em comparação com as outras, reconheceu a OMS.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos