Nova Zelândia mantém confinamento à espera do pico de contágios por covid

·1 minuto de leitura
A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern

A Nova Zelândia prolongou nesta segunda-feira (23) o confinamento no país, porque, segundo a primeira-ministra Jacinda Ardern, o pico de contágios por covid-19, provocado pela variante delta ainda não foi registrado.

"(A variante) delta estava à nossa frente e precisamos nos recuperar o mais rápido possível... não achamos que atingimos o pico deste foco", disse.

A chefe de Governo informou que foram detectadas 35 novas infecções, o que eleva o total a 107, e que quase 13.000 pessoas tiveram contato com infectados e aguardam testes.

O confinamento, que deveria terminar na terça-feira, foi prolongado até sexta-feira, exceto em Auckland, que vai permanecer com a restrição até 31 de agosto.

O país de cinco milhões de habitantes registrou até o momento 26 mortes provocadas por covid-19, o que rendeu elogios no exterior por sua gestão da epidemia.

Mas o governo da Nova Zelândia reconheceu no domingo que a propagação da variante delta, mais contagiosa, ameaça sua estratégia "zero covid".

ns/arb/gle/tjc/zm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos