Nova Zelândia prorroga confinamento de Auckland por casos da variante delta de covid

·1 minuto de leitura
Foto de 14 de agosto de 2020 mostra avenida vazia em Auckland (AFP/DAVID ROWLAND)

Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia, permanecerá em estrito confinamento por pelo menos uma semana adicional por causa da circulação da variante delta da covid-19, anunciou nesta segunda-feira (13) a primeira-ministra Jacinda Ardern.

Ardern afirmou que os dois milhões de habitantes da cidade precisam respeitar a ordem de permanecer em casa após a detecção de vários "casos misteriosos" que não foram vinculados a nenhum dos focos existentes.

"Estes casos misteriosos ainda continuam aparecendo e o fato de que os encontramos por meio de controles e testes na comunidade, e não por rastreamento de casos de contato, é o que nos preocupa", completou.

A Nova Zelândia impôs um confinamento nacional em 17 de agosto, quando descobriu o primeiro caso da contagiosa variante delta da covid-19.

Mas a medida foi suspensa fora de Auckland na semana passada porque aparentemente todos os novos casos foram detectados nesta cidade.

Ardern rejeitou flexibilizar o confinamento total de Auckland antes de 21 de setembro, mas disse que a cidade poderia passar a um nível de alerta menor dentro do sistema de quatro que o país tem como resposta ao vírus.

Com 33 casos locais registrados na cidade nesta segunda-feira, Ardern afirmou que ainda é muito cedo para flexibilizar as restrições.

A Nova Zelândia executa uma estratégia de tolerância zero com a covid-19, que permitiu controlar efetivamente a pandemia, com um resultado de apenas 27 mortes em uma população de cinco milhões de pessoas.

ns/arb/dva/rbu/mar/erl/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos