Nova Zelândia teme alta de casos de covid-19

·1 minuto de leitura
A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern

A população da Nova Zelândia deve se preparar para um aumento de casos de covid-19, depois que um pequeno foco de contágios provocou um confinamento relâmpago no país insular, que estava livre do vírus, advertiu o governo.

A primeira-ministra Jacinda Ardern confirmou que após a detecção de um caso na terça-feira, o número de infectados subiu nesta quarta-feira para sete. Ela afirmou que trata-se da contagiosa variante delta.

Ardern disse que o rápido aumento de contágios justifica sua decisão de anunciar um confinamento nacional na terça-feira.

"Demonstra que nesta etapa o correto é adotar o nível 4 (fechamento estrito)", disse Ardern ao canal TVNZ.

Ela afirmou que entre os novos casos estão o de uma enfermeira de um hospital de Auckland e o de uma professora, o que significa ambientes de alto risco para a rápida propagação do vírus.

"Esperamos mais", disse a chefe de Governo. As projeções oficiais apontam que o foco de contágio pode alcançar 120 casos, inclusive com o confinamento.

O primeiro caso, um homem de Auckland de 58 anos, acabou com um período de seis meses sem contágios de transmissão comunitária na Nova Zelândia, que registrou apenas 26 mortes por covid-19 entre a população de cinco milhões de pessoas desde o início da pandemia.

Ardern afirmou que os cientistas tentam determinar como o homem foi infectado.

O confinamento nacional, o primeiro em 15 meses para a Nova Zelândia, deve durar três dias, mas as regiões de Auckland e Coromandel permanecerão uma semana sob restrições.

ns/al/qan/mas/gm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos