Novas acusações contra autor de ataque antissemita perto de Nova York

Grafton Thomas, de 37 anos, acusado do ataque antissemita na cidade de Airmont, Nueva York, após sua prisão em 29 de dezembro de 2019

O homem acusado de esfaquear várias pessoas na casa de um rabino perto de Nova York na noite de 28 de dezembro foi denunciado nesta sexta-feira por novos crimes, informou um promotor local.

Grafton Thomas, de 37 anos, foi denunciado por seis tentativas de assassinato, três agressões, três tentativas de agressão e dois roubos, disse o promotor do condado de Rockland, que inclui a cidade de Monsey, 50 km ao norte de Nova York, onde o ataque ocorreu.

Agora, Thomas pode ser condenado a até 25 anos de prisão.

Inicialmente, a polícia relatou cinco pessoas feridas e hospitalizadas, mas as novas acusações indicam que Thomas atacou pelo menos seis pessoas.

Um dos feridos, Josef Neumann, 72, está em estado crítico, e sua família disse que teme por sua vida.

Thomas foi acusado de entrar na casa do rabino com uma faca grande, semelhante a um facão, com a qual esfaqueou várias pessoas que comemoravam o feriado judaico de Chanucá.

O agressor já havia sido acusado por "crimes de ódio", para quem ataca pessoas por causa de sua etnia, religião, identidade sexual ou deficiência.

Segundo documentos do tribunal, Thomas expressou por escrito ideias antissemitas antes do ataque, fez referências à "cultura nazista" e desenhou suásticas.

De acordo com a imprensa local, a polícia está investigando se Thomas também foi o autor de outra agressão com faca contra um judeu ortodoxo em 20 de novembro em Ramapo, também no condado de Rockland.