Novas regras do Pix começam a valer nesta segunda-feira; entenda as mudanças

Nesta segunda-feira, dia 2 de janeiro, começam a valer as novas regras do Pix, que, a partir de agora, não terá mais limite de valor por transação, segundo resolução do Banco Central (BC).

As mudanças são para simplificar as regras e aprimorar a experiência do usuário, "mantendo o alto nível de segurança", informou o BC quando anunciou as novas regras, no início de dezembro.

Os bancos não precisam mais impor limites por valor por transação. Os limites de valor serão mantidos apenas por período: diurno (6h às 20h) ou noturno (20h às 6h).

Com a mudança, o cliente poderá transferir todo o limite de um período (diurno ou noturno) em apenas uma transação Pix ou fazê-lo em diversas vezes, ficando a critério do correntista.

Por exemplo: se antes o correntista tinha um limite diário total de R$ 3 mil, mas um limite de R$ 1 mil por transação, precisava fazer três transferências. A partir de agora, poderá fazer uma só transferência de R$ 3 mil.

O Banco Central também aumentou os limites para a retirada de dinheiro nas transações chamadas Pix Saque e Pix Troco.

Com isso, o saques passam a ser de R$ 500 para R$ 3 mil durante o dia, e de R$ 100 para R$ 1 mil no período da noite.

As regras para o cliente personalizar os limites do Pix não mudaram. As instituições financeiras terão de 24 a 48 horas para acatar a ampliação dos limites e deverão aceitar imediatamente os pedidos de redução. Isso já vale atualmente.

O horário do limite noturno poderá ser flexível e definido pelo cliente, caso o banco ofereça esta opção. Hoje, o limite de horário é das 20h às 6h, mas se o ciente quiser, poderá começar às 22h.

Segundo nota da assessoria do BC, essa mudança não precisa entrar em vigor agora, os bancos poderão implementá-la até 3 de julho de 2023. O limite noturno foi estabelecido para evitar ação de criminosos, como roubos e sequestros relâmpagos.