Novas sanções da UE prejudicarão economia global e exportação de alimentos, diz Rússia

(Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse nesta quinta-feira que a última rodada de sanções da União Europeia é ilegítima e teria "consequências devastadoras" para a segurança e partes da economia global.

Diplomatas da União Europeia concordaram na quarta-feira com uma nova rodada de sanções contra Moscou por invadir a Ucrânia, incluindo a proibição de importar ouro da Rússia e congelar os ativos do principal banco do país, o Sberbank.

"A União Europeia continua se encaminhando para um beco sem saída com persistência invejável", disse a porta-voz do ministério, Maria Zakharova, atacando as medidas mais recentes.

"As consequências devastadoras das sanções da UE em vários segmentos da economia e segurança globais... estão se tornando cada vez mais óbvias", disse a porta-voz.

Zakharova observou que o bloco de 27 países propôs aliviar algumas sanções anteriores para proteger a segurança alimentar global e disse que Moscou espera que isso crie condições para a exportação de grãos e fertilizantes sem entraves.

"Infelizmente, sabemos que há uma enorme lacuna entre as intenções declaradas da UE e o que ela realmente faz", disse.

(Reportagem de David Ljunggren)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos