Nove de dez conselheiros da Eletrobras pedem renúncia do cargo

Nove dos dez membros do Conselho de Administração da Eletrobras apresentaram uma carta com pedido de renúncia de seus cargos, conforme fato relevante publicado pela companhia. Na justificativa, os executivos alegam que com a desestatização será necessária uma nova composição societária.

“Trata-se de boa prática de governança corporativa e de justiça social, que os atuais conselheiros se orgulham em cumprir – o que permitirá à Eletrobras, na condição de Corporation, estabelecer um novo cenário na composição do seu Board aderente à sua atual realidade jurídica e acionária”, diz um trecho da carta.

Além destes nove postos, há mais uma vaga que no momento está vazia. O único que não abdicou foi o representante dos empregados da Companhia, que possui processo de eleição em separado, de acordo com o Estatuto Social da Companhia.

Os conselheiros que renunciaram são: Ruy Schneider, Marcelo de Siqueira Freitas, Bruno Eustáquio de Carvalho, Ana Carolina Marinho, Jeronimo Antunes, Ana Silvia Corso, Felipe Villela Dias e Daniel Alves Ferreira.

Rodrigo Limp, atual presidente da Eletrobras, apresentou renúncia somente para o cargo de conselheiro de administração. Portanto, permanece no comando da empresa.

O mandato deles começou em 27 de abril de 2021. Os renunciantes disseram que permanecerão no cargo até a posse dos novos conselheiros, que deverão ser eleitos em Assembleia Geral Extraordinária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos