Encontrados mortos nove dos mineiros presos em mina na China

·2 minuto de leitura
Um dos mineiros presos pela explosão na mina de ouro (usando uma máscara preta) é resgatado em 24 de janeiro de 2021 em Qixia, leste da China

Nove dos 10 mineiros ainda presos a centenas de metros de profundidade em uma mina de ouro no leste da China foram encontrados mortos, anunciou nesta segunda-feira (25) a imprensa estatal chinesa.

Uma explosão em 10 de janeiro em uma mina de ouro em Qixia, na província oriental de Shandong, bloqueou 22 mineiros a várias centenas de metros de profundidade.

Desde então, 10 morreram, 11 foram resgatados vivos no domingo e um ainda é procurado, informou a agência de notícias Xinhua.

Um dos mineiros presos não resistiu aos ferimentos sofridos no momento da explosão e morreu na semana passada.

Mas apesar dos "esforços incessantes" das equipes de resgate, "infelizmente nove mineiros foram encontrados mortos" e seus "corpos foram recuperados", disse Chen Fei, prefeito de Yantai - a cidade que administra Qixia.

Os esforços de resgate continuam para encontrar o último mineiro preso, de quem não há notícias no momento.

A esperança é pequena. Muito possivelmente, este trabalhador ficou sem comer por duas semanas e os socorristas não sabem onde ele está.

A deflagração obstruiu o duto de ventilação da mona e danificou o teleférico que permitia que os mineiros subissem à superfície.

Os socorristas tentam há duas semanas resgatar os trabalhadores bloqueados a várias centenas de metros no subsolo e ameaçados pela elevação das águas.

Um contato foi estabelecido há uma semana com eles, e graças a um cabo metálico introduzido por meio de um duto perfurado na rocha, os socorristas conseguiram enviar alimentos, remédios e telefones a esse grupo de mineiros encontrados.

Na manhã de domingo, os enormes obstáculos que obstruíam o duto de ventilação caíram para o fundo, o que facilitou o resgate dos mineiros.

"Cada mineiro (resgatado) recebe cuidados especiais e é acompanhado por uma equipe médica, com apoio psicológico", disse o prefeito de Yantai.

"Quanto aos mortos, equipes da polícia forense estão retirando amostras de DNA para confirmar sua identidade", enfatizou.

O prefeito também prometeu esclarecer as causas da tragédia na mina que pertence à empresa local Shandong Wucailong Investment.

"Vamos acelerar a investigação das causas do acidente (...) para dar às famílias dos mortos e a todos explicações satisfatórias o mais rápido possível", enfatizou Chen Fei.

Os socorristas perderam tempo vital logo após o acidente, pois o incidente só foi notificado no dia seguinte.

Duas autoridades da cidade de Qixia - o chefe local do Partido Comunista e o prefeito - renunciaram devido a este atraso.

Embora a segurança nas minas tenha melhorado consideravelmente nas últimas décadas, ainda existem muitos acidentes na China, onde as medidas de segurança são frequentemente ignoradas.

Em dezembro, 23 mineiros perderam a vida em uma mina de carvão em Chongqing (sudoeste).

ehl/bar/jhd/mr