Nove entre cada dez brasileiros usam mais de um cartão de crédito para fazer compras. Entenda os riscos de prejuízos financeiros

Nove entre cada dez brasileiros usam mais de um cartão de crédito para fazer compras. O dado é da pesquisa sobre o Uso de Cartões de Crédito realizada pelo Serasa eCred. Ainda segundo o levantamento, 29% dos brasileiros têm cinco ou mais cartões de crédito. Outros 18% afirmam ter quatro, 23% dizem ter três, e 21% contam ter dois. Os números acendem alertas sobre os hábitos financeiros dos brasileiros e os riscos de endividamento.

— A pesquisa mostra a relevância do cartão de crédito na vida econômica dos brasileiros, mas ao mesmo tempo acende o alerta sobre os riscos da inadimplência — coloca Amanda Rapouzo, gerente do Serasa eCred: — A população pode estar solicitando mais cartões para pagar contas que não consegue quitar por outros meios de pagamento à vista.

Para Myrian Lund, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o cartão de crédito não é o vilão, mas a forma como as pessoas lidam com as finanças não é saudável. E isso pode piorar com a posse de mais cartões.

— As pessoas tomam decisões pela emoção, e não pela razão. Ou seja, nem sempre faz conta. E quando isso acontece, a mente não lembra de tudo, esquece de uma despesa e outra, e acha que o dinheiro vai dar. Mas acabam tendo surpresa quando chegam as contas no fim do mês. Todas as pessoas que me procuram endividadas têm mais de um cartão de crédito. Chama atenção então como o cartão é um estímulo para gastar mais. As pessoas têm despesas em todos eles e a soma acaba dando um valor que é impagável — expõe a planejadora financeira, recomendando: — Eu venho conversando com todos os clientes e pedindo pra reduzir os gastos a um cartão de crédito. Pode até ter outro dentro de casa, no caso de dar um problema. Mas pode reparar que se você para de usar um deles, o seu gasto mensal diminui.

Myriam orienta ainda a procurar o cartão de crédito de melhor prazo de pagamento e definir o valor do limite dele: quanto menor, melhor. E se ter um cartão de crédito não é o problema, ela pondera que a forma de pagamento escolhida com ele pode ser:

— É preciso parar de fazer parcelamento. Só no Brasil existe parcelamento do lojista sem juros. E mesmo sem juros, este sim é o ponto mais forte para edividiamento, pois você está comprometendo outros meses do orçamento. Pague à vista o maior número de despesas que puder. Isso vai fazer a diferença na sua vida.

A pesquisa realizada entre os dias 18 e 20 de abril ouviu 3.751 mil pessoas que tiveram cartão de crédito aprovado pela plataforma da Serasa eCred nos últimos 90 dias. O levantamento mostra também que para um terço dos entrevistados as compras consideradas mais importantes são as de supermercado e alimentação, num total de 34% das respostas. Ainda na escala de importância, 15% dos entrevistados usam o cartão para pagar contas em farmácias e 14% para a compra de eletrodomésticos. As demais despesas pagas com o cartão são roupas (11%), viagens (10%) e móveis (10%). Já o pagamento de boletos com cartão representa o menor percentual, de 6%.

Serasa dá dicas para evitar ou sair da inadimplência

1- Cuidados com o número de cartões de crédito: Não existe um número limite ou ideal de cartões de crédito. O importante é saber usar os cartões para a melhor gestão da vida financeira.

2- Veja se há necessidade de ter mais cartões: Caso tenha vários cartões de crédito, é importante entender qual a necessidade de uso de cada cartão, os custos envolvidos (anuidade, por exemplo) e a capacidade de pagar mais de uma fatura.

3- Fique atento às datas de vencimento: Para garantir que o nome não fique negativado, pague o cartão em dia. Assim, aumenta a sua credibilidade no mercado e você consegue juros melhores e parcelamentos mais longos para realizar seus projetos.

4- Use os benefícios governamentais: Aproveite o recebimento de renda extra, como o 13º e o Saque Emergencial do FGTS, para quitar dívidas.

6- Informe-se: É importante monitorar sempre o status do seu CPF e utilizar serviços como o Serasa Limpa Nome para quitar suas dívidas com descontos especiais, que podem chegar a 90%.

7- Anote todos os seus gastos: Tenha noção do próprio orçamento. Esta dica pode parecer básica demais, mas é muito importante para manter a organização completa das finanças do mês.

8- Use a regra 50/30/20 para dividir suas dívidas: 50% para gastos essenciais (como aluguel, comida, contas básicas), 30% para gastos variáveis (cartão de crédito, lazer, etc) e 20% para reserva de emergência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos