Novembro começa com temperaturas despencando e possibilidade inédita de neve

Uma forte frente fria chega ao Brasil no começo de novembro fazendo com que as temperaturas despenquem em plena primavera. Há até a possibilidade de nevar no Rio Grande do Sul, o que nunca aconteceu no país nesta altura do ano.

Ensino superior: Sem vagas da UnB há dois anos, Sisu perde a USP e dois estados inteiros

Denga: Aplicativo de relacionamento só para negros propõe alternativa para a rejeição vivida em outros canais

O encontro da frente com o ar muito quente que está sobre o Brasil a acarreta na formação de nuvens bastante carregadas. Por isso, estão previstas a partir desta segunda-feira fortes pancadas de chuva e intensas rajadas de vento em muitas áreas do Sul, do Sudeste, do Centro-Oeste e do Norte do Brasil.

Há alerta para temporais no norte do Rio Grande do Sul, que inclui o planalto, a serra o litoral norte gaúcho, em Santa Catarina, no Paraná, em todas as áreas de São Paulo, no sul do Rio de Janeiro, sul de Minas, Triângulo Mineiro, sol de Goiás, extremo sul de Mato Grosso e em todo o Mato Grosso do Sul, segundo o Climatempo.

Em São Paulo, por exemplo, após um final de semana de sol e calor, o dia começou com chuva intensa, e chegou a deixar a capital em estado de atenção para alagamentos durante a madrugada. Os termômetros devem oscilar entre a máxima de 25°C, e a mínima de 17°C que será registrada no fim da noite. Nos próximos dias, a queda será ainda maior chegando a oscilar entre 10°C e 15°C na quinta-feira.

Neve no Sul

No Rio Grande do Sul, há possibilidade de frio intenso e temperaturas negativas nos próximos dias. A madrugada e amanhecer da terça-feira será gelada na região, com possibilidade de neve, chuva congelada e outras precipitações invernais sobre as áreas de Serra e Planalto de Santa Catarina, além da ocorrência de geada nas primeiras horas do dia no Rio Grande do Sul.

Se isso ocorrer, será a primeira vez na história que acontece em um mês de novembro no Brasil, de acordo com o Climatempo.

O frio fora de época tem relação com o fenômeno La Niña. É comum que as massas de ar frio sigam avançando pelo país durante a primavera, especialmente pelo leste da Região Sul e Sudeste do país.

A atuação do La Niña contribui para que mais frentes frias avancem pelo Sul do Brasil no decorrer da estação. Nos últimos dias de outubro, tem uma forte queda da Oscilação Antártida, fazendo com que a circulação dos ventos na alta e médica atmosfera fique mais ondulada, com isto há maior troca de ar entre as regiões polares e tropicais no hemisfério Sul; fazendo com que o ar gelado das regiões polares, avancem mais sobre o país.