Novo chefe do Pentágono diz às tropas que é "tempo de voltar para casa"

·1 minuto de leitura
O secretário de Defesa americana, Christopher Miller, no Pentágono
O secretário de Defesa americana, Christopher Miller, no Pentágono

O novo chefe interino do Pentágono, Christopher Miller, disse neste sábado (14) em sua primeira mensagem às tropas americanas que é "hora de voltar para casa", dando a entender que poderia acelerar a retirada dos militares americanos do Afeganistão e do Oriente Médio.

"Todas as guerras devem acabar", afirmou Miller, nomeado secretário interino de Defesa na segunda-feira pelo presidente Donald Trump.

O secretário disse que os Estados Unidos estão empenhados em derrotar a Al Qaeda, 19 anos depois dos ataques de 11 de setembro de 2001 em Nova York, e que estão muito próximos de fazê-lo.

"Esta é a fase crítica em que fazemos a transição de nossa função de liderança para uma função de mais apoio", ressaltou ele em uma mensagem datada de sexta-feira, mas postada na manhã de sábado no site do Departamento de Defesa.

"Acabar com as guerras exige compromisso e colaboração. Aceitamos o desafio, demos tudo de nós. Agora é a hora de voltar para casa", diz no comunicado.

Miller não mencionou especificamente nenhuma tropa, mas sua referência à Al Qaeda parece apontar para as do Afeganistão e do Iraque, para onde militares americanos foram enviados após os ataques de 11 de setembro de 2001.

Ex-diretor do Centro Nacional de Contraterrorismo, Miller foi nomeado chefe do Pentágono depois que Trump demitiu Mark Esper.

O presidente republicano, que perdeu a eleição em 3 de novembro para o democrata Joe Biden, pressionou pelo retorno das tropas americanas situadas nos dois países desde que chegou à Casa Branca há quatro anos.

Qualquer decisão teria que ser tomada nos próximos dias e executada antes que Biden tome posse em 20 de janeiro.

pmh/bbk/lda/rs/bn